JORNAL LUMMUS

LIECHTESTEIN, 02 de julho de 2018.

TvH faz campanha para prevenção de doenças
O Hospital Theophrastus von Hohenheim faz campanha para vacinação em massa contra Vampirismo, Licantropia e Sarapintose.
Imagem


Finalmente mais um ano letivo chega ao fim. É aquela época maravilhosa em que as crianças juntam seus pertences novamente em seus malões e rumam para casa, trazendo à tona a felicidade de se ter uma casa cheia de crianças por incríveis três meses de férias. Ou não...

Talvez seja justamente esse o motivo que levou o Hospital a fazer uma campanha de vacinação para prevenção de algumas doenças: licantropia, vampirismo e sarapintose, além de uma pequena avaliação geral para todos os interessados. A campanha aconteceu no primeiro final de semana do período das férias escolares e contou com ampla participação da comunidade mágica mundial. Mas, por que somente essas doenças? Bom, vamos fazer um pequeno lembrete sobre os perigos de ser mordido por um lobisomem ou por um vampiro ou contrair sarapintose.

Ambas as criaturas tendem a ser violentas, porém, para os lobisomens, as coisas se tornam um pouco mais complicadas pelo fato de eles não se lembrarem do que fazem durante a metamorfose temporária; são obrigados a se transformar e esquecem até quem são os membros de suas famílias. Para a infecção, basta o contato do vírus com a corrente sanguínea e então a transformação ocorrerá na próxima lua cheia, porém, ela pode ser evitada com o uso do Manto de Lupus. O único problema nesse item é o fato de ele ser extremamente raro de se encontrar e, consequentemente, custar uma pequena fortuna em goldens. Sem o manto, para impedir a transformação dos pobres lobinhos pode ser feito o uso de acônito, para controlar seu humor um tanto quanto rebelde quando está em sua forma mais peluda.

Já os vampiros tendem a conseguir se controlar mais fácil, mas nem por isso deixam de ser criaturas perigosas. Sua sede por sangue é ameaçadora para qualquer um que tenha esse precioso liquido pulsando em suas veias. Assim como a licantropia, o vampirismo é transmitido da mesma maneira, pelo contato do vírus com a corrente sanguínea da vitima. Após a mordida, a criatura passa por três semanas de completa agonia até que sua transformação esteja completa, sendo obrigada a se alimentar imediatamente após o termino. Essa é a fase mais arriscada, pois como ainda está se acostumando à sua nova natureza, o novo vampiro pode se tornar agressivo e violento, possivelmente levando suas vitimas a morte.

E por último, mas não menos importante, temos a sarapintose. Perto da licantropia e do vampirismo talvez essa possa soar como uma doença inofensiva, mas as pústulas no corpo do bruxo que contraiu a doença podem ser consideradas, no mínimo, repugnantes. Segundo o próprio hospital, a sarapintose é uma "Patologia espalhada por um fungo. A doença é considerada mortal, gravíssima e contagiosa (através da pele) que deixa marcas de bexigas e pústulas por todo o corpo do bruxo. Os sintomas inicias aparentemente se assemelham com sardas.(...) Uma de suas outras características é o estágio onde o fungo ataca a úvula, deixando a vítima muda". Portanto, tão perigosa quanto as outras duas.

Mas talvez a campanha tenha também a finalidade de apresentar a nova equipe chefe do hospital, já que mudanças bruscas ocorreram na administração. A nova diretoria conta com Biancah Jones como chefe dos enfermeiros, Aaron Alexander Vourhees, como chefe dos medibruxos, Hideki Osamu como diretor acadêmico e por fim, a mudança mais curiosa de todas, Haakon Glücksburg como diretor do hospital. Sim senhoras e senhores, o sobrinho do tão estimado ministro. Seria essa uma maneira do ministério interferir no hospital? Se for, qual seria a razão dessa intromissão repentina?

De qualquer modo, o importante nesse cenário foi a adesão da comunidade mágica, afinal, temos um recente histórico de lobisomens descontrolados pelas ruas causando prejuízos e arriscando expor a comunidade mágica aos no-majs, sem mencionar a curiosa - e soturna - escolha de um certo instituto nortenho como membro de seu quadro docente. Ou as crianças congelaram ao ponto de não terem mais sangue pulsando em suas veias? Talvez esse seja o motivo de um vampiro conseguir se controlar tão bem perto dos humanos que habitam o castelo.


Escrito por: Vicky Clark.

127 Visualizações
11/11/2017 às 10:07:15

Cadernos
Notícias
Jornalistas