JORNAL LUMMUS

LIECHTESTEIN, 13 de novembro de 2017

Quadribol com Chizácaros
Saiba o que aconteceu no jogo entre Harpias e Bats

Imagem


A terceira partida do campeonato de quadribol desse ano estava acontecendo a todo vapor, com muitos gols marcados por ambos os times. Nos primeiros minutos, as Harpias venciam por uma pequena diferença de pontos, mas os morcegos de Ballycastle conseguiram virar o placar do jogo, sagrando-se vencedores após a captura do pomo por seu apanhador, Ichiro Kimura. Porém, essa matéria não é relacionada aos placares, e sim a algo inusitado que aconteceu durante a disputa.

Apesar da espera de doze horas para o início da partida, que originalmente estava programada para começar as 11:00h, jogadores e torcidas permaneciam animados. No decorrer dia, segundo relato de quem acompanhou o jogo, todos começaram a se coçar, até mesmo os jogadores, além de apresentarem outro sintomas, como dores de cabeça e espirros a medida que as horas iam passando. Foi quando perceberam que não se tratava de uma simples alergia. O esquadrão de controle a criaturas mágicas foi chamado, tendo constatado uma infestação de chizácaros, que de tão forte causou a paralisação da partida para que os jogadores pudessem se recompor, enquanto os oficiais do controle de criaturas mágicas de Liechtenstein, liderados por Sammuel Wolters, davam um jeito na infestação.

Pegamos o depoimento do próprio Sammuel Wolters para esclarecer o que aconteceu.

    Antes de qualquer partida ou ações públicas dentro de locais mágicos, é feito uma avaliação de infestação de criaturas mágicas. Devido aos diversos tamanhos e possibilidades de destruição, essa avaliação minuciosa pode levar de três horas a seis meses, dependendo da situação. Pelo que nos foi relatado pelo Ministério Inglês, isto não foi requerido para esta partida por algum motivo e, nos pediu auxílio para avaliar dentro de doze horas o problema. Infelizmente, avaliar Chizárcaros leva pelo menos catorze horas, por serem menores e precisarem de feitiços específicos para determinar sua exata localização. Quando descobrimos, o jogo já havia começado. Tentamos impedir o máximo que pudemos, já que quanto mais tempo os jogadores e torcedores expostos, pior seria a destruição da criatura. Por sorte, conseguimos limpar as vassouras e varinhas dos jogadores e equipe técnicas, como também grande parte dos torcedores. Com o estádio esvaziado, o Setor de Controle de Pestes da Hungria irá cuidar para que não se repita novamente dentro da localização este problema. Por isso, se você, bruxo ou não, veio ao estádio e não passou por uma inspeção, pedimos que por favor vá até o seu Ministério Mágico e peça para fazer uma limpeza e avaliação intensa de seus itens mágicos. Chizárcaros são conhecidos por comer magia... Não queremos ninguém perdendo suas varinhas por causa de uma fatalidade.


Foi procurada também Madú Stein, juíza do jogo, para que desse a sua opinião sobre o ocorrido.

    É claro que isso atrapalhou o jogo! Se todas as coisas estivessem oficialmente em ordem, ambos os times já estariam comemorando a vitória e não jogando pela madrugada. Creio que o Departamento de Esportes aprendeu a lição e agora vai se preocupar em verificar todos os estádios antes de liberar ingressos. Pelo menos, conseguimos algumas pausas que auxiliaram na redução dos efeitos da criatura, para que pudessem acabar o jogo de forma segura. Sabemos que essas coisas podem passar desapercebidas, ainda mais se foi algo que ocorreu entre o dia do jogo e as avaliações e liminares. Entretanto, espero que no próximo nada disso se repita. O quadribol é um esporte muito bonito e cheio de adrenalina, não precisamos adicionar desastres como este dentro de uma partida.


Será que depois desses erros podemos esperar que os responsáveis pela organização dos jogos sejam mais cautelosos em suas inspeções para que nada de pior aconteça no futuro? Só nos resta esperar.

Escrito por: Eillen Hastings

332 Visualizações
23/10/2017 às 12:43:30

Cadernos
Notícias
Jornalistas