JORNAL LUMMUS

LIECHTENSTEIN, 20 DE NOVEMBRO DE 2015

ATAQUE TERRORISTA DEIXA DIVERSOS MORTOS EM HOGSMEADE

Morte, sangue, destruição, proteção anti-trouxas desfeita, varinhas e
instrumentos mágicos inutilizados e até mesmo rachaduras no solo:
este foi o cenário do último fim de semana agitado na vila bruxa.


Imagem


                Hogsmeade, a tradicional vila bruxa localizada próximo ao Instituto de Magia de Hogwarts, foi atacada no último fim de semana por um dragão. No mesmo dia, vários estudantes do Instituto estavam visitando a vila bem como diversos turistas. A escolha do dia provavelmente fora proposital, com o intuito de angariar o máximo de destruição, morte e desolação possível. Os moradores da vila não sabem dizer o que aconteceu, "simplesmente avistamos a criatura no céu jogar fogo para todo o canto e a única coisa que eu e minha família pensamos na hora foi fugir. Mas, não fomos rápidos o suficiente." relata a Sra. GoodBerry aos prantos, uma das turistas que visitava a vila na ocasião e infelizmente perdera a filha mais nova no ataque, de apenas sete anos.

                As proteções mágicas cuja existência remota séculos atrás advindas concomitantes a aplicabilidade do Estatuto Internacional do Sigilo, do final do século XVII, foram simplesmente desfeitas. Casas, estabelecimentos comerciais foram alvejados por labaredas incessantes de fogo expelidas pela criatura mágica a qual ostentava não só o seu brio já natural de destruição como também tinha o corpo ornado por uma pedra e armadura no peito, deixando ainda mais claro que se tratava de um ataque de cunho terrorista, envolto por magia das trevas. Nenhum parque próximo à vila ou até mesmo nenhum centro mágico de criação e domesticação da criatura mágica relatou desaparecimento ou fuga de algum dragão, corroborando com a ideia de que ou a moradia do ser transcende fronteiras do Reino Unido ou algum bruxo está desobedecendo às leis mágicas e antigas, criando animais potencialmente poderosos com o intuito de atacar seus irmãos.

                Já não bastassem os atos de perseguição, dos quais a nossa nação mágica ostenta em sua história, advindo de ações da comunidade trouxa na época da “Caça-as-bruxas”, agora somos alvejados, caçados por aqueles nutridos pela mesma magia que corre na veia de ambos. Obviamente, este não foi e provavelmente não será o último ataque desferido por bruxos contra bruxos, mas, foi o primeiro após uma época longa de paz na vila de Hogsmeade, sem nem mesmo resquícios de conflitos ideológicos ou alguma ameaçava velada por algum combatente terem sidos feitos previamente. A nação mágica não está mais a salva e o medo de futuros ataques desenha-se no rosto não só dos sobreviventes como também daqueles até mesmo a quilômetros de distância da vila bruxa.

                O mais aterrorizador é a leniência com que o Ministério da Magia, aquele órgão político cuja função primordial é defender e gerir nosso mundo e lutar pelos nossos interesses, incluindo aqui, nossa proteção, trata o ataque. Não só estes, mas os anteriores. Afinal, apesar de ser o primeiro em Hogsmeade, não foi o primeiro no mundo mágico recentemente. Há relatos de vários ataques desferidos contra a nossa comunidade, tendo como arma criaturas mágicas controladas por forças ocultas. Não se pode dizer se há relação entre ambos, excetuando o ponto de comum em usar criaturas mágicas, mas obviamente são controlados por bruxos experientes no manejo com dragões. Seria um ex-funcionário ministerial o autor dos ataques e assim a instituição tenta contornar a situação dentro de suas paredes? Ou de alguém com simples manejo com as criaturas e desejo ardente de destruição? Tem alguma ligação os ataques com o sequestro de Liliane Scamander, bisneta do famoso escritor e especialista de Criaturas Mágicas Newt Scamander? Enfim... Perguntas acumulam-se aos quatro cantos, respostas, no entanto, são um artigo de luxo dos quais a comunidade civil bruxa não parece ser merecedora.

                Fato é, vários funcionários do Ministério foram vistos atuando na defesa da vila: Departamento de Acidentes e Catástrofes Mágicas, resguardando a vila de ter o nosso banho de sangue compartilhado sob os olhares trouxas, Departamento de Criaturas Mágicas, tentando dominar o dragão; Departamento de Execuções das Leis da Magia com seus aurores e até mesmo o Departamento de Esportes que ousaram sobrevoar os céus combatidos e esfumaçados da vila destroçada com vassouras com o intuito de alvejar a criatura nas alturas. Contudo, todos receberam em troca um dragão ainda mais enfurecido, invencível pelas defesas básicas dos funcionários do Ministério da Magia. Não tardou muito para que o chão literalmente ruísse sobre os pés de todos ali, crateras e abismos sendo criados e bruxos não podendo desaparatar e nem mesmo usar suas varinhas e meios de transporte mágicos. Tudo estava inutilizado Varinhas, vassouras... Nada funcionava.

                Mas, quando os mesmos funcionários do Ministério são inquiridos sobre respostas, informações sobre a existência de um dragão a solta, envolto por magia das trevas, sobrevoando céus de Hogsmeade, inclusive, colocando em risco a vida não só dos moradores como também até mesmo de nossos filhos que estudam em Hogwarts, são demasiadamente evasivos. O Chefe do Departamento de Criaturas Mágicas, o Sr. Marcos Khrum, disse que não se manifestaria até ter mais informações sobre o caso, através de da assessoria de imprensa do Departamento e o mesmo foi dito pelo Chefe dos Aurores, o Sr. Thomas Dernach.

                Até mesmo o diretor de Hogwarts, o jovem e representante da Monarquia real de Mônaco, Kalet Casiraghi, quando questionado sobre o ataque e possíveis reforços na defesa do Instituto, foi além de evasivo, irônico, brincando com o desespero alheio e dizendo que teríamos que ser gratos pelo ataque ter sido sobre a proteção anti-trouxa. "Não há com o que se preocupar. Vamos colocar extintores em todos os corredores, pra caso algum dragão surja ateando fogo na escola... Brincadeiras a parte, acho que a preocupação é inválida. Ataques como o que ocorreu em Hogsmeade são raros e depois desse, acho que o departamento de criaturas mágicas vai se precaver e não vai voltar a acontecer. Aliás, como comunidade, deveríamos ficar felizes por ele ter aparecido onde não existem trouxas, poderia ter sido bem pior se o bicho aparecesse botando fogo no Museu do Louvre!

                Precisou de muito banho de sangue, muita morte, mesmo com a ajuda do Hospital TvH em resgatar os feridos, para finalmente o ataque ser cessado pela intervenção do Departamento de Mistérios sob prática ritualística. Estes pareciam saber exatamente o que estavam fazendo, inclusive, usando apetrechos de magia antiga, como a oferenda de sangue humano, não deixando dúvidas sobre um conhecimento além dos reles mortais sobre o incidente. Questionado sobre o ataque de Hogsmeade, bem como só porque através do ritual que se conseguiu derrotar o dragão, o Chefe do Departamento de Mistérios, Bartholomeu Loebens, foi evasivo.

                Não restam dúvidas: enquanto a comunidade se perde no meio do medo, da insegurança e iminência de um novo ataque, informações concretas sobre o que aconteceu em Hogsmeade pairam como palavras soltas no ar. Ainda não sabem, ou pelo menos, escondem informações daqueles que constituem as principais vitimas de ataques terroristas como o que aconteceu neste último fim de semana na vila bruxa.

                Estamos à revelia, envoltos por um Ministério da Magia pouco operante em suas funções, fraco, que é usado como fantoche por bruxos das trevas, pregando peças nos bruxos pagos para nos defender, mas cujas habilidades mágicas se mostram pífias diante de um algoz aterrorizador, que pode inclusive controlar qualquer criatura mágica para nos subjugar. Quanto ao Departamento de Mistérios, o mesmo faz jus ao nome que ostenta, e não mede esforços em esconder da sociedade a verdade.

                Diante de toda esta insegurança, não é de se espantar a formação de grupos paramilitares em vários cantos do Reino Unido com o objetivo de defender seus entes queridos e seus territórios. Se o Ministério da Magia não poupa esforços em nos esconder a verdade bem como na demora em utilizar armas uteis para nos defender e resguardar a comunidade civil de derramamento de sangue, tais fronteiras serão prontamente ultrapassadas por aqueles que já sentiram o sabor amargo de ver seus lares e vidas destruídos.

--------------------

Escrito por: Daphne Chamberlain.

3.644 Visualizações
14/10/2015 às 10:30:20

Cadernos
Notícias
Jornalistas