JORNAL LUMMUS

LIECHTENSTEIN, 21 DE MARÇO DE 2015

ASSALTO NO LEILÃO
Saiba como o meliante agiu bem debaixo do nariz de todo o mundo mágico.

Imagem


Não é novidade para ninguém que o jornal Lummus teve várias mudanças de administração nos últimos tempos e que o renomado locutor esportivo e ex-batedor de quadribol, Donald Langston, assumiu a regência do órgão mágico nos últimos meses, junto com a sua mulher, Barbra Langston. Mas o que deveria ser um negócio familiar promissor acabou por se tornar um grande contratempo.

Recentemente os Langstons, motivados pelo senso de comunidade e justiça, organizaram um leilão beneficente para introduzirem a si mesmos como a nova gestão do jornal, mas o principal objetivo do leilão era arrecadar fundos para que o Hospital Theophrastus von Hohenheim pudesse lutar contra uma mutação do vírus conhecido por todos como gripe do hipogrifo, que atualmente assola um décimo da população bruxa em vários níveis de gravidade. (Ver na página 4 do caderno Breaking News para acompanhar o desenvolvimento da doença)

Imediatamente, toda a comunidade bruxa se mobilizou para auxiliar na causa. O Jornal Lummus recebeu aproximadamente cinquenta itens, dos mais variados valores e utilidades, para serem leiloados e gerarem subsistência para as pesquisas do Hospital. O próprio Donald Langston doou sua vassoura pessoal, a mesma que o fez conquistar três campeonatos seguidos pelo Montrose Magpies, autografada e recuperada pelos melhores restauradores do mundo mágico. Ainda, entre os itens doados, encontravam-se tapeçarias milenares, mercadorias mágicas oferecidas pelos principais lojistas da cidade, objetos de colecionadores, obras de arte e gemas e joias das mais diversas. Tudo parecia rumar para sucesso absoluto, mas as coisas não aconteceram como todos esperavam.

“Eu estava cumprindo com minhas obrigações, seguindo o roteiro estabelecido pela Mrs. Langston” disse o Mordomo-chefe Louis Beaumont, 54 anos, que trabalhava na Mansão Kaufmann no dia do leilão. “Estava indo aos fundos da mansão verificar um possível vazamento de gás quando senti o efeito do feitiço. Perdi a consciência imediatamente e quando acordei estava trancado numa das dispensas, sem roupa, amarrado e amordaçado. Foi horrível!”. O Senhor Beaumont foi estuporado pelas costas e mantido em cárcere, mas sua participação não terminara nesse trágico acontecimento. Fios de seu cabelo foram usados para o preparo de uma poção Polissuco (Ver na página 14 do caderno Política sobre as novas leis de preparo, uso e consumo da poção) que daria ao invasor liberdade para caminhar na casa sem ser notado.

Com a nova face, o bruxo penetrou pela área administrativa do local, mais especificamente no local onde estavam sendo mantidos os itens a serem leiloados. Felizmente o seu disfarce atraiu a atenção de alguns convidados. "Na verdade, foi quase que uma coincidência, se é que está pode ser a palavra correta.” Disse o diretor do Hospital Theophrastus von Hohenheim, Oliver Sartori, 25 anos, que arrematou a vassoura de Don Langston no leilão. “Mas, poderia dar os créditos pela percepção apurada à Psicologa do TvH, Madisson Stevens. Ela reconheceu as intenções do indivíduo e nos direcionou para a cena do crime. Infelizmente não a tempo de evitar o pior."

O indivíduo, depois de driblar a segurança do local, trancou-se na sala dos itens e lançou meia dúzia de encantamentos para impedir a entrada de outros. Tudo leva a crer que o meliante já havia adentrado no evento com um plano elaborado e um roubo premeditado, já que ele não levou mais de um minuto para furtar uma joia de valor inestimado e usar a vassoura arrematada pelo médico para fugir pela janela.

“O colar de Kraus era um dos itens mais valiosos do nosso leilão.” Disse Donald Langston para um de nossos – e seus – jornalistas, após o ocorrido. “Foi doado pela simbologista e ex-inominável Martha Medice, num ato de generosidade. Era encrustado com diamantes e ametistas e possuía um valor monetário e histórico imenso, já que era uma relíquia proveniente dos antigos reis pagãos da Europa.”.

Pouco se sabe acerca do roubo, muito menos sobre a identidade do ladrão que surpreendeu a todos com a sua ousadia. O departamento de aurores está trabalhando junto com os inomináveis para achar o culpado, mas aparentemente a justiça anda mais lenta que nunca. A lista de convidados está sendo investigada, tal como o plano de segurança, para descartar a hipótese de se tratar de um penetra.


Escrito por: Paco Scarcella.

2.969 Visualizações
19/04/2015 às 14:15:22

Cadernos
Notícias
Jornalistas