Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Anotações importantes Ivan Shuisky 190 20/07/2021 às 02:33:17
Entrevista com um bolinho Ivan Shuisky 717 28/06/2021 às 20:30:35
Sabe aquele negódio de "não sei o que dizer, só sentir"? Por aí Ivan Shuisky 820 21/06/2021 às 01:10:49
Pra começar do começo Ivan Shuisky 984 19/06/2021 às 00:47:52
Ano 2 Sophie Agger Karhila 6236 16/01/2021 às 17:17:16

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: [email protected]

Marché aux puces

Descrição: Entrada do Vilarejo Francês

Moderadores: Conselho Internacional, Confederação Internacional dos Bruxos, Special Confederação Internacional dos Bruxos

Re: Marché aux puces

MensagemCroacia [#194757] por Ann Stankovački » 09 Out 2019, 09:01

  • 15 Pts.
  • 12 Pts.
  • 88 Pts.
Imagem
Família
Capítulo III


Seus olhos continuavam a passar pelas roupas na loja, gostava tanto de roupas e fazer compras. Era uma boa combinação. - Na verdade, tem. - Respondeu sobre a pergunta sobre ela ter onde guardar as roupas. - Meu apartamento tem quarto sobrando, então eu peguei um daqueles cômodos e transformei metade dele em um closet. O espaço do meu armário não era uma suficiente para todas as roupas, sabe? - Parou seus olhos na roupa que sua irmã parecia feliz ao encontrar. Iria adorar provar essa porque parecia extremamente promissora. Foi ouvindo sua irmã falar. - Acha que essa vai cair bem em mim? - Se preocupava com o possível caimento da saia em seu corpo. Mas Minnie acreditava que ficaria bom, então iria confiar na irmã mais nova. Geralmente ela tinha um bom gosto e sabia o que ficaria bom antes mesmo que Anastasia experimentasse. Entrou no provador com as escolhas de Minnie, tratando de experimentar logo aquela saia que estava curiosa para ver como ficaria. Ter um irmã interessada em moda tinha muitas vantagens, ainda mais na carreira dela. Colocou a blusa e observou no espelho antes de colocar a segunda peça. Completou o visual com a saia e sentiu tanto a falta de um sapato lindo que tinha em casa que achava que ia combinar tão bem. Se olhou algumas boas vezes no espelho antes de colocar a cabeça para fora do provador, verificando se a irmã já tinha surgido de novo com algo que ela tinha ido ver. - O que acha desse? - Abriu a porta do provador por completo para mostrar a ela.

A parte negativa da irmã ser tão interessada por moda: claro que ela não ia se contentar em ver somente ali dentro do provador, teve de sair e mostrar a ela. Era engraçado que se mostrar agora era algo que fazia naturalmente de uma maneira tão “modelo”. Como as pessoas mudavam… Era incrível. -Gostou? - Perguntou na expectativa, recebendo uma resposta positiva dela. - Não seria algo que eu escolheria inicialmente, mas estou bem inclinada a comprar. Eu gostei mesmo. - Tornou a olhar seu reflexo no espelho do provador. É, tinha ficado bom. -Deixa eu experimentar esse branco.- Pegou o que a irmã estava segurando nas mãos para ir provar. Já tinha gostado dele antes de colocar no corpo, mas quem sabe como ia ser o caimento, precisava ver. - Escolhe algo para você também, eu pago. - Ofereceu, enquanto tirava aquela roupa para experimentar a outra. Aquela tarde ia ser ótima mesmo, estava sentindo isso.



Interacting with: Minnie Stankovački
Imagem
Ann Stankovački
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Vanja Jagnic
 
Reg.: 11 de Jan de 2017
Últ.: 26 de Jul de 2021
  • Mensagens: 113
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 15 Pts.
  • 12 Pts.
  • 88 Pts.

Postado Por: Gii.


Re: Marché aux puces

MensagemArabia Saudita [#195711] por Nut Fakhoury » 04 Jan 2020, 23:23

  • 7 Pts.
  • 18 Pts.
  • 126 Pts.
- Claro que vai, Ana! Você tem um corpo de dar inveja e nem precisamos modificar ele para isso. - Eu pisquei, caminhando até ela e esperando que a mesma adentrasse dentro da cabine para que eu conseguisse mais alguns vestidos. Eu tinha visto um azul que combinaria bem com um tom levemente azulado que Ana adorava usar nos cabelos algumas vezes na semana. Peguei mais dois vestidos enquanto ela se trocava e, quando eu cheguei à cabecinha dela estava para fora - Que bom que não cheguei atrasada. Espera, espera. - Falei, enquanto andava até ela para ver no provador o vestido e tinha ficado fabuloso, exatamente como eu havia previsto. Era como vestir uma boneca magnífica que tinha um corpo invejável. Não é qualquer roupa que combine, mas as mais ideais se tornam verdadeiras jóias - Eu achei fabuloso, mas quero ver você andando, vamos! De nada adianta ter ficado linda parada, você não é manequim.

Abri espaço para que ela andasse um pouco e coloquei o dedo no queixo na esperança de ver se algo ficava fora do lugar. Mas estava perfeito. - Ficou magnífico. Eu disse isso. Deveria comprar mesmo, ficou fabuloso. Dá para aproveitarmos uma ida a um chá, ou até mesmo a uma semana da moda. Seria completamente um coringa esta roupa. - Deixei que ela seguisse com o branco e coloquei os outros no lugar, na esperança de que mais algum ela se apaixonasse. Ana não era uma pessoa que ficava reclamando da vida ou que achava cada peça um problema. Por isso, vestir ela era sempre algo muito bacana. Então comecei a olhar ao redor por mais opções. - Preciso de um vestido ampulheta curto, tom esverdeado. Vocês têm? - Perguntei a mulher que trabalhava lá e logo saiu para ver se achava algo similar.

Ah! Música para os meus ouvidos! Era óbvio que eu iria querer algo. Mas ao mesmo tempo, eu não andava precisando de tanta coisa. Eu tinha conseguido várias novas peças ao longo dos meses que eu não havia ainda conseguido usar - Obrigada, mana. Mas hoje nosso foco é você. Vamos fazer aquele closet ficar pequeno e você precisar aumenta-lo. - Recusar, para mim, era muito doloroso. Era assim que eu conseguia as coisas: comidas mais caras, vestidos finíssimos e até mesmo dinheiro da vovis. Mas, eu também precisava ter um pingo de consciência. Não dava para ficar gastando o dinheiro dos outros sempre. - Mas me diga, e os namorados? Essa vida de modelo tem que te dar um benefício além desse seu catwalk fantástico. Com certeza tem vários caras que param lá na sua casa.
Imagem Imagem
Nut Fakhoury
Mundo Mágico
Avatar do usuário
ليالي العرب
 
Reg.: 10 de Jan de 2017
Últ.: 27 de Jan de 2021
  • Mensagens: 39
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 7 Pts.
  • 18 Pts.
  • 126 Pts.

Postado Por: Dih.


Re: Marché aux puces

MensagemItalia [#202607] por Lúcifer Holtreman » 27 Mai 2020, 18:56

  • 11 Pts.
  • 20 Pts.
  • 123 Pts.
Se tinha uma coisa que Lúcifer detestava era quando alguém se atrasa para um encontro. Alguns minutos de tolerância era compreensível, mesmo que a pessoa viesse do mesmo lugar que ela, mas estar quase quarenta minutos? Aquilo era falta de responsabilidade de modo que a italiana não suportaria mais, afinal de contas, Raynor não faria isso se fosse para se agarrar ou coisa parecida, mas já que ela precisava comprar alguns livros para estudo, ele simplesmente sumia. Já devia ter se acostumado com isso, mas diferentemente de antes, as coisas começavam a ficar irritantes para Luci, que não iria mais tolerar aquele tipo de comportamento.

E devido a isso, desistiu de ficar esperando o brigit aparecer, seguindo para dentro do vilarejo francês com a cara amarrada depois de ficar igual idiota esperando o namorado. Sim, ela estava irritada e talvez por isso, não fosse uma ideia muito boa ser incomodada. Ela não conseguia acreditar na falta de tato que o espanhol teve, porque era algo que ela havia combinado há alguns dias e ele poderia muito bem ter lhe avisado se não fosse conseguir acompanhá-la. Teria sido muito melhor, sem contar, que não precisaria perder tempo esperando alguém que não viria lhe encontrar. Ele que esperasse pela morrigana, uma bela bronca ele levaria, no mínimo.

Sem contar, que precisaria fazer as buscas muito mais rápido do que gostaria, porque o tempo parecia começar a mudar e ela não estava com nenhuma jaqueta, porque imaginou que não perderia tanto tempo assim. Até se arrependeu por ter ido de saia e regata, da forma que ele tanto gostava. Dá próxima vez, iria de jeans e camiseta, pensou irritada, abrindo a lista de lugares que precisava entrar antes de seguir para a biblioteca.

Estava tão concentrada no que precisava, que acabou se assustando com a voz que lhe atingiu. Grave, forte mas ao mesmo tempo calorosa, que lhe chamou atenção de imediato. Seus olhos foram para a direção de onde a voz tinha vindo e logo encontrou um belo sorriso e um par de olhos brilhantes a lhe encarar. - Pardon? - Ela não conseguiu pensar em outra resposta, já que não havia entendido corretamente o que ele havia dito. E para inicio de conversa, quem era aquele ser que se achava tão importante para atrapalhar sua vida? - Sinto muito, mas estou ocupada e tenho namorado. - Falou sem esperar por uma oportunidade, cortando as palavras do rapaz, que parecia estar sendo gentil. Luci realmente se tornava outra pessoa quando irritada.

Mas nem mesmo o corte foi capaz de fazer com que o garoto lhe deixasse quieta, de modo que continuou a falar, se apresentando como Charlie e pegando a mão de Luci para depositar um beijo nela. Mesmo irritada, Lúcifer decidiu ser educada, querendo se livrar do rapaz o mais rápido possível. -Sou Lúcifer, mas pode me chamar de Luci. E sim, estudo em Beauxbatons e estou atrasada para minhas compras, então se não se importa. - Tentou ser educada ao se apresentar e também ao cortar o rapaz, dando as costas para ele, mas aquilo parecia que não resolveria, já que ele se predispôs a acompanhá-la. Aquilo era muito estranho, porque a italiana não o conhecia e mesmo que em outro momento ela adoraria a ideia, algo ali a incomodou muito.

- É sério, estou ocupada e não quero fazer você mudar seu dia… - Mais uma vez ela quis se livrar de Charlie, mas ele parecia aqueles chicletes chatos que não soltavam por nada. E vendo que não teria como argumentar com o garoto, apenas girou os olhos, se rendendo. - Tudo bem, então vamos logo, tenho uma lista de coisas para comprar.

With: Charlie Scherbatsky
Roupas: ela tá vestindo isso
Imagem
Lúcifer Holtreman
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Anna Von Klinski
 
Reg.: 16 de Jun de 2018
Últ.: 19 de Jun de 2021
  • Mensagens: 235
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 11 Pts.
  • 20 Pts.
  • 123 Pts.

Postado Por: Niica.


Re: Marché aux puces

MensagemBelgica [#202609] por Charlie Scherbatsky » 27 Mai 2020, 19:18

  • 11 Pts.
  • 16 Pts.
  • 103 Pts.
Se tinha um lugar que Charlie gostava de ir para conhecer garotas era na França, em particular perto das escolas sendo mágicas ou não. Era, na opinião dele, o centro das gostosas, de modo que se produzia sempre da melhor maneira, afinal de contas, as beldades do lugar mereciam um rei. Sabendo que um feriado estava próximo e tendo conhecidos dentro da academia francesa, o belga tratou de se produzir para buscar alguma aluna do sétimo ano para levar na lábia. Já havia visto anteriormente os musas que estudavam ali e estavam entre as top dez dele, mesmo que as garotas favoritas dele fossem as brasileiras e seus corpos cheios de curvas.

Ficou um tempo sentado num dos restaurantes que haviam ali no vilarejo francês, aguardando alguma preciosidade aparecer e poder colocar seu charme em ação. Graças a um informante, soube que a escola havia liberado a ida até lá durante o dia e foi como decidiu colocar sua nova cantada em cheque. Haviam muitas garotas bonitas ali, ele jamais negaria, porém, para aquele dia ele queria A garota, por isso não se importou em esperar um pouco mais. Uma ruiva chamou sua atenção, mas a força com que ela se vestia indicou que seria fácil demais e Charlie queria um desafio melhor naquele dia. E talvez o destino tivesse escolhido a mais difícil para que ele tivesse como alvo.

Branquinha, com vestes delicadas mas que reforçaram suas curvas e cabelos longos e escuros. Cara de emburrada que a deixava ainda mais gostosa e olhos que mesmo de longe foram capazes de dar água na boca do belga. Não perderia tempo e mesmo que a menina parecesse distraída, Charlie se aproximou, abrindo seu melhor sorriso de cafajeste. - O que uma gracinha está fazendo sozinha por aqui? - Perguntou numa tentativa de ganhar atenção, o que de fato aconteceu, mas não como ele gostaria. Claro, a menina lhe olhou, mas sua resposta foi como um copo de água gelada na cara do belga. Mas desde quando ele abandonaria uma beleza como aquela?

- Não precisa se preocupar, não vou lhe assaltar, apenas queria te conhecer porque te achei mui… - Sequer conseguiu continuar sua frase, ou melhor, sua cantada, porque a menina lhe cortou sem piedade. Aquilo pareceu excitar Charlie, já que ela mostrou não estar interessada, o que acabou causando um interesse ainda maior. Se ela se achava tão poderosa assim, ele a queria ainda mais e não desistiria tão cedo, nem mesmo com a menção de um suposto namorado. Seus olhos foram para as mãos da menina e não encontrou nenhuma aliança, então as chances daquilo ser mentira era grande, de modo que ele continuaria com as investidas.

- Sou Charlie Scherbatsky e é um prazer lhe conhecer. - Começou a ser o galanteador de sempre, puxando uma as mãos da menina e a levando para seu rosto, onde depositou um beijo ali delicadamente, porque aquilo sempre quebrava o gelo dos corações duros. Mas novamente a menina parecia imune aos dons de Charlie, o que tornava tudo ainda mais divertido para ele. Lúcifer. O nome soou como uma brincadeira, porém, o rapaz controlou a vontade de rir, notando que até combinava com o rosto feminino dela. - Muito bem, posso lhe acompanhar, assim você não fica sozinha por aqui. Será um prazer te fazer companhia. - Não que fazer compras estivesse dentro da lista de afazeres do dia, porém, se era necessário para conquistar Luci, era isso que o belga faria.

Assim que ela se virou para abandoná-lo, Charlie se aproximou dela, mantendo sempre um sorriso no rosto que indicasse que ela não iria ficar sozinha. - Não será nenhum problema, tenho certeza de que será encantador te ajudar em suas compras.- E também beijar seus lábios de mel, completou mentalmente vendo a menina desistir de negar. Aquilo parecia ter ficado ainda melhor e tratou de ficar ao lado dela, sentindo o cheiro doce e suave de seu perfume.

Lúcifer parecia o tipo de menina que se achava o centro das atenções e por isso devia ter reagido a ele daquela forma, porém, Charlie já havia lidado com tipos piores e devido a beleza da menina, ele não desistiria de nada. - Então, o que a mademoiselle está fazendo sozinha esse horário? Não sabe que está ficando tarde e perigoso? - Questionou para ela, não por curiosidade, apenas para tentar descobrir os gostos dela e, quem sabe, conseguir ganhar a noite não apenas com um beijo mas algo a mais? Ouviu atentamente as palavras dela e não conteve um sorriso vitorioso ao arrancar o motivo dela estar ali e agradeceu ao panaca do namorado dela por ter dado um bolo. Sinto muito, rapaz, mas não se deixa um ‘anjo’ como aquele sozinho por aí. - Ele não sabe o que está perdendo, afinal de contas, você não merece ficar esperando ou caminhar sozinha. E me conta mais, o que você pretende comprar hoje? Conheço alguns lugares e posso indicar outros, se precisar. - Disse com calma, mantendo o tom galanteador de sempre. Ele tinha tempo e não se importaria em ganhar conhecimento para usá-lo contra a menina. Afinal de contas, a tarde estava apenas começando para ele.


With: Lúcifer Holtreman
Roupas: vestindo isso
Imagem
Charlie Scherbatsky
Mundo Mágico
Avatar do usuário
 
Reg.: 23 de May de 2020
Últ.: 03 de Jun de 2020
  • Mensagens: 3
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 11 Pts.
  • 16 Pts.
  • 103 Pts.

Postado Por: Olar.


Re: Marché aux puces

MensagemItalia [#203854] por Lúcifer Holtreman » 18 Jun 2020, 14:27

  • 18 Pts.
  • 18 Pts.
  • 128 Pts.
Lúcifer estava irritada e a presença de Charlie só deixava tudo pior, principalmente quando ele continuava com aquela falta preocupação. Não precisava ser muito inteligente para saber que ele tinha segundas intenções com a menina, de forma que até mesmo ela percebeu e por isso estava tão arisca assim. Para ela, se fosse sincero desde o início, deixaria tudo muito mais fácil e ela poderia dar um belo corte que o faria desistir, mas como isso não aconteceu, ela não queria parecer maluca, porque acreditava que ele negaria e mudaria completamente o assunto, só para sair como o coitadinho. Era bem típico de garotos como ele.

Retirou a lista do bolso e olhou o que precisava comprar, além de livros e alguns materiais para repor os seus, como pergaminhos e tinta. Ela precisaria entrar em pelo menos quatro lojas diferentes e ao olhar ao redor, notou que precisaria fazer a lista ao contrário, para que não precisasse ficar andando igual idiota pelas ruas. - Não era para eu estar sozinha, mas meu namorado resolveu esquecer nosso combinado e perdi tempo demais esperando por ele, o que resultou na sua presença a me incomodar. - Não era normal era ser grossa ou estúpida, mas de alguma maneira, o belga trazia essa resposta dela, o que não era tão importante assim para ela. Já tinha problemas demais para se preocupar com os sentimentos de um completo estranho.

A resposta dele, no entendo, deixou Lúcifer levemente corada, mas quando continuou a raiva voltou mais forte. Por que ele não se mantinha calado? Pensou ao girar os olhos, apontando para a primeira loja, onde precisaria comprar materiais artísticos e alguns cadernos de música. - Não preciso de indicações, obrigada. Então vamos logo entrar aqui, preciso de materiais e já que está aqui, vai carregá-los pra mim. - Disse para ele em forma de ordem, afinal de contas, ele poderia muito bem ajudar, uma vez que não a deixava em paz.

Lúcifer não levou muito tempo dentro da loja e como já tinha tudo listado, conseguiu pedir rapidamente para o atendente. Pagou pelos materiais e quando estava saindo da loja, entregou as duas sacolas para Charlie, que não pareceu se importar de carregar, o que facilitava as coisas para si. -Agora vamos comprar os livros que preciso. - Indicou a loja que ficava de esquina, enquanto abraçava os próprios braços diante do vento que atingiu-lhe. Ela não queria demorar assim como não queria ficar tanto tempo na presença do tal Charlie, mas algo aconteceu que lhe deixou completamente surpresa.

O belga colocou a jaqueta que usava nos ombros dela com delicadeza, dizendo algo sobre não querer que ela ficasse doente e isso deixou a italiana sem reação. Piscou os olhos algumas vezes e sentiu as bochechas corarem rapidamente, assim como um sorriso bobo brotar em seus lábios. - Obrigada por isso, você é muito gentil, mas vai ficar doente assim. Não pretendo demorar, então não precisa. - Tentou devolver, mas Charlie foi bem firme em sua escolha, o que fez Luci ficar confusa. Por que ele estava sendo gentil? Será que era apenas uma tentativa de ganhar a confiança dela ou ele não era tão babaca quanto imaginava? Independente do que fosse, ela preferiu não pensar nisso, apontando para a próxima loja que precisavam entrar, arrumando os braços na jaqueta, sentindo os membros começarem a aquecer. - Você quer entrar comigo ou espera aqui fora?


With: Charlie Scherbatsky
Imagem
Lúcifer Holtreman
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Anna Von Klinski
 
Reg.: 16 de Jun de 2018
Últ.: 19 de Jun de 2021
  • Mensagens: 235
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 18 Pts.
  • 18 Pts.
  • 128 Pts.

Postado Por: Niica.


Re: Marché aux puces

MensagemRussia [#210128] por Ryan Volkov » 05 Jan 2021, 11:20

  • 17 Pts.
  • 15 Pts.
  • 18 Pts.
Imagem


|| Trick and treat!
Parte I ||



A França estava sendo um dos melhores locais para se visitar nos quais eu já havia estado. Incrível como desde que começara a estudar em Durmstrang eu havia começado a viajar tanto. Era até divertido, na verdade. Só queria de verdade que Baz também pudesse vir junto naquela viagem, mas, segundo minha irmã mais velha, aquela era uma viagem a negócios. Não conseguia imaginar por que minha presença se fazia necessária em algo que envolvesse negócios da família, embora conseguisse imaginar muito bem que negócios seriam esses. Mas eu preferia fingir que não sabia por hora e aproveitar o passeio até que o bendito jantar de reunião acontecesse.

Naquele momento, por exemplo, eu estava sozinho caminhando pela entrada do vilarejo francês. Era um lugarzinho pra lá de jeitoso e eu estava aproveitando cada segundo de minha visita. Várias lojas e bares se encontravam abertos, de modo que adentrei algumas com vários goldens em meus bolsos. Quando saía das lojas voltava com um pouco menos de goldens do que tinha antes e várias sacolas. Sorte que meu bolso era magicamente aumentado e eu conseguia guardar todas as minhas sacolas ali dentro. E quando eu digo todas eram todas mesmo. Será que eu teria algum problema para tirar as sacolas dali depois? Bom... Veríamos nos próximos capítulos.

Havia comprado um presente para Nate e Alek que, acredito eu, ainda estavam no hotel onde havíamos nos hospedado e também comprei uma lembrancinha para Baz. Queria muito que ele gostasse, mas, convenhamos, eu era um tanto quanto péssimo naquilo de “dar presentes”. Era uma arte a qual eu não dominava. Mas, enfim, dizem que o que vale é a intenção e era nesse ditado, que eu milagrosamente não havia errado a ordem, que eu me agarrava para continuar em minha empreitada em busca de presentes para as pessoas as quais eu gostava.

E, bem... Eu acho que seria uma boa levar presentes para Cecy, Adele, Uly, Alex e Josh também... Eles eram todos meus melhores amigos. Adam também. Isso. E foi com isso em mente que encontrei a próxima lojinha e me enfiei nela. Sorte que havia acabado de fazer um de meus trabalhos extras de verão e havia recebido muito bem por ele. Caso contrário eu não teria dinheiro suficiente para bancar aquela festa toda. Pois bem... Eu tinha o dinheiro e era tudo que importava, certo?


|| Interagindo: Ninguém em particular ||
|| Citando Amigos e família ||
|| Ouvindo: Trick and treat! – Kagamine Rin and Len ||
|| Anotando: Nothing ||
Spoiler: Mostrar
ImagemImagemImagem
Ryan Volkov
4° Ano Romanov
Avatar do usuário
Ezra Miller
Cético, sádico e sarcástico. Mas, Fala sério! Você me ama. ;)
 
Reg.: 12 de Sep de 2018
Últ.: 29 de Jul de 2021
  • Mensagens: 767
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 17 Pts.
  • 15 Pts.
  • 18 Pts.

Postado Por: Nick/Pinscher.


Re: Marché aux puces

MensagemEstados Unidos [#214567] por Hsin Hassell » 30 Mai 2021, 16:41

  • 16 Pts.
  • 18 Pts.
  • 58 Pts.
        Rapidamente, ele já estava ganhando uma certa “fama”. Não era exatamente o tipo que ele teria apreciado em anos anteriores de sua vida, mas era bem-vinda agora. Ela o empurrava cada vez mais e mais longe da pessoa que ele fora e rumo ao abismo que agora ele era.

        O lado ruim era: Pessoas que não deveriam ter sabido estavam tomando conhecimento. Pessoas como seu irmão, Gustav. Pessoas que queriam ajudá-lo. Que queriam salvá-lo de si mesmo.

        — O que você está fazendo com a sua vida, Baz? Por que você está fazendo isso? Você tem uma família. Pessoas que te amam. Pessoas que querem o seu bem. Por favor, deixe eu te ajudar. Por favor, volte pra casa. As coisas não precisam ser desse jeito. — O mais velho lhe dissera em certa ocasião, seus olhos azuis implorativos.

        Ele não queria nada mais do que aceitar a sugestão. Não queria nada mais do que jogar-se nos braços do irmão e chorar toda a água de seu corpo enquanto implorava por perdão. Não queria nada mais do que estar mais uma vez em sua casa, com as pessoas que amava.

        Mas ele não saberia como voltar pra aquela vida. Não saberia sequer por onde começar. Ele não podia fazê-lo. Não iria fazê-lo. Essa era sua vida agora e esse era quem ele era.

        Então, ele dispensara Gustav. E dispensara todas as outras pessoas que o amavam. Ele se enclausurara profundamente dentro de si mesmo e permanecera sozinho.

        Bem, exceto por aqueles que não queriam nada mais do que usá-lo para o seu bel prazer. Exceto por aqueles que ele próprio queria usar, no intuito de machucar a si mesmo cada vez mais e mais. Até que fosse tarde demais. Até que fosse irreversível. Até que todos a sua volta desistissem e passassem a vê-lo exatamente como ele se via agora.

        — Você é tão bonito. — A voz apreciativa elogiou, chamando-o de volta para a realidade. — Ainda mais bonito do que nas fotos. E você deixou uma grande impressão no meu amigo. Ele não falava sobre outra coisa e estava absolutamente encantado quando lhe recomendou.

        Hsin forçou um sorriso amável.

        — Eu fico feliz em poder agradar. — E então. — Ele te passou os meus preços?

        O homem mais velho assentiu entusiasticamente.

        — É claro. Isso não será um problema. Deixe-me feliz e você pode até conseguir um extra.

        Novamente, ele forçou-se a sorrir. Dessa vez, com malicia e intenção por trás.

        — Isso também não será um problema. Eu sei perfeitamente o que fazer pra deixar alguém como você muito feliz.

        Diante disso o homem também sorriu, oferecendo-lhe o braço, o qual Hsin aceitou prontamente. Seu cliente parecia ansioso e rico. Do tipo que o levaria para um hotel luxuoso e o deixaria pedir todas as coisas mais caras do menu.

        Não que isso tivesse alguma importância. Não que isso fizesse alguma diferença. No fim, ele estava nessa não pelo dinheiro – muito embora estivesse fazendo uma quantia considerável – mas sim porque era a única coisa pra qual ele parecia servir.

        Ser usado. Ser usado e então jogado fora.

        Como lixo descartável. Exatamente como ele era.

        Exatamente como ele sempre, sempre seria.

        E se continuasse nesse ritmo, em muito breve todos que ainda lhe eram caros também o perceberiam.
Imagem
Hsin Hassell
4° Ano Mélusine
Avatar do usuário
Darwin Gray
 
Reg.: 27 de Jul de 2016
Últ.: 29 de Jul de 2021
  • Mensagens: 249
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 16 Pts.
  • 18 Pts.
  • 58 Pts.

Postado Por: Mrs Halloween.


Re: Marché aux puces

MensagemSuica [#215254] por Summer Saint-Croix » 26 Jun 2021, 09:55

  • 17 Pts.
  • 9 Pts.
  • 71 Pts.
Nível 06;
#10
Aula/Oficial/Particular/Residência
Vaccination

As manhãs de domingo eram marcadas pela residência, mas aquela era especial. Estava, sim, trabalhando, mas não no hospital. Era o fim de semana da campanha de vacinação contra a sarapintose e Summer estava escalada para participar junto com outros medibruxos e enfermeiros, ficando baseada numa praça do vilarejo francês. Para que pudesse participar, uma vez que estaria fora do ambiente hospitalar, precisou de uma autorização da diretoria da escola, além de uma segunda autorização de seu guardião, que no caso, era o tio Theodore. A estimativa era de receber pelo menos mil pessoas na primeira hora de trabalho, mesmo que aquele fosse o terceiro e último dia de vacinação, mas nem todos eram organizados o suficiente para se vacinarem com antecedência.

O trabalho era simples, mecânico: Desembrulhar a agulha e a seringa, atarraxar um no outro, desencapar a agulha, aspirar o líquido da vacina que estava no vidro, tirar o ar, higienizar o local do braço onde a vacina seria aplicada, injetar, descartar os materiais adequadamente e chamar o próximo. Com meia hora seus braços já estavam mais do que cientes do que e como deveria fazer, sem necessidade para que ficasse pensando demais – mas pensava, fazia com cuidado para não cometer erros. Estavam abrigados sob uma grande tenda de laterais abertas, diferente dos anos anteriores em que as campanhas aconteciam dentro do hospital e durante as férias (sabia, pois sempre era vacinada), no entanto, com o crescimento na taxa de casos e a observação de que poucos bruxos estavam se vacinando, fez-se necessária uma nova ação, num espaço público e sendo bastante divulgada, principalmente para a população mais idosa. Todos eram bem vindos para se vacinarem contanto que não tivessem recebido a mesma vacina no período de férias, e era enorme o número de pessoas que não souberam da campanha anterior. As escolas também receberam doses como parte de uma ação conjunta.

Às dez da manhã, na metade do seu turno, teve a feliz surpresa de vacinar Aimée, sua cunhada, mas não sem antes lhe dar um sermão “amigável” sobre a importância de se vacinar no período correto, ainda assim, fez questão de deixar a mão o mais suave possível, sabia que a holandesa não era exatamente forte para agulhas. ― Ainda tá saindo com o segurança? ― Perguntou para desviar a atenção da mais velha. Na viagem que fizeram nas férias, Summer notou que a cunhada estava se aproximando bastante de um dos seguranças que o pai de Elise havia enviado para acompanhar os mais jovens. A mais velha respondeu que sim, toda animada, o que deixou Summer feliz, de certa forma.

O fim da tarde não demorou a chegar, e vários braços e agulhadas depois, Summer estava aliviada de ter dado o horário final de seu plantão. Estava um sol gostoso e ela só esperava que na escola estivesse da mesma forma, ainda tinha algumas horas de luz e gostaria de aproveitá-las na praia, sem cadernos ou livros, apenas ela e as ondas, talvez Alex, se ele estivesse disponível. Ver Aimée a fez sentir saudades do seu holandês.

Off: || With: Aimée Westhuizen (NPC - Maya) | Tagged: Théodore Saint-Croix (NPC - Maya); Elise Bertrand, Alexander Westhuizen | Wearing: Uniforme | Music: Survivor – 2WEI, Edda Hayes | Note: Realizando função fora do hospital ||
Ariel Jones (6°) - Aries Willen (4°) - Dorothy Clutterbuck (3°) - Esther Jones (4°) - Paola Bracho (5°) - Venus Rossa (6°)
( Dulce Santiago (3°) - Leonardo Gerber (6°) - Marísol Santiago (4°) - Robin LeFay (7°) - Stefany Ferraz (6°) - Timothée Droiturière (4°) - Yuri Jung (3°) )


Imagem


Spoiler: Mostrar
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Summer Saint-Croix
6° Ano Morrigan
Avatar do usuário
Felicity Jones
Le feu tombera!
 
Reg.: 08 de Jan de 2017
Últ.: 29 de Jul de 2021
  • Mensagens: 468
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 17 Pts.
  • 9 Pts.
  • 71 Pts.

Postado Por: Bia.


Anterior

Voltar para França

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 4 visitantes