Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Felicidade Jian-Yin Lee 1550 23/05/2020 às 22:05:02
Recomeço Jian-Yin Lee 3926 13/03/2020 às 16:50:15
22/02/2020 Duncan Cullen 4328 22/02/2020 às 15:27:50
Diário do Josh - Últimos dias antes da escola. Joshua P. A. Nolan 8283 17/01/2019 às 11:12:01
Chegada à Durmstrang Mihail Weylin 7766 22/11/2018 às 18:19:24

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: [email protected]

Artigos Mágicos

Descrição: Loja de Artigos Mágicos

Moderadores: Conselho Internacional, Special Confederação Internacional dos Bruxos, Confederação Internacional dos Bruxos

Re: Artigos Mágicos

MensagemInglaterra [#118623] por Willian Helric » 05 Mar 2013, 23:38

  • 19 Pts.
  • 5 Pts.
  • 58 Pts.
.::: Mas que um presente um simbolo :::.
.::: Post-1 :::.




- Quer dizer que você agora deu pra ser romântico... Hum... O caçula está crescendo! – Meus olhos encaram a face de meu irmão do meio. Edward girava de um lado para o outro uma espada katana enquanto olhava para mim e tentava de toda e qualquer forma me deixar envergonhado, mas de uma coisa ele estava certo eu estava crescendo e as investidas dele não conseguiam mais me tirar do sério. – Para com isso Ed, o Will está se tornando um homem sensível e isso é importante, você deveria se inspirar um pouco nele sabia. – Foi à vez de minha irmã mais velha Emilly me defender. Ed por sua vez apenas sorriu, um sorriso levado, mas não se preocupou em retrucar nossa irmã, continuou a girar a espada e decidiu seguir para o caixa para efetuar sua compra.

- Valeu Emy, mas estas piadinhas não me irritam mais, ele tem que renovar o repertório! – Sorri para minha irmã e a mesma retribui mostrando seus dentes perfeitos e alinhados. Minha irmã em modesta parte era linda, olhos verdes, cabelos loiros e lisos, este corriam por suas costa e caiam como uma cascata por sua cintura, a face era delicada como uma boneca de porcelana, o corpo era magro mais bem desenhado e onde ela passava era objeto dos olhares masculinos. Em todo Emilly, Edward e eu éramos parecidos, mas com certeza Emy era a perfeição da família.

- Maninho já pensou em levar uma câmera fotográfica? - ela apanhou da prateleira uma câmera mágica de cor negra. Olhei para mesma sem apanhar da mão da minha irmã e balancei a cabeça de uma forma negativa. – Não Emy! Minha amiga está no segundo ano é só uma menina... – Passei a mão por meus cabelos que haviam crescido naquele ultimo mês deixando cair à franja sobre meus olhos e joguei a mesmo para trás. – ... Acho que seria melhor algo mais delicado, um presente que represente minha amizade, mas que seja a cara dela e não a minha cara. Entende? – Encarei minha irmã, em seu rosto havia algumas pequenas rugas de alguém que estava pensando, ela ficou parada alguns instantes meditando e olhando a loja. – Will acho que tenho o presente perfeito pra você.

Seguimos algumas prateleiras ao fundo da loja, até chegarmos à sessão onde havia vários bichos de pelúcia. – Que tal? – Disse Emy apontando para as devidas prateleiras. Olhei para o montante daquela mercadoria e finalmente senti um alivio, finalmente eu tinha praticamente certeza que havia encontrado algo que era a cara de Flor. – Perfeito mana! – Sorri satisfeito enquanto andava pelas fileiras de pelúcia procurando o personagem perfeito para minha amiga.

Depois de alguns minutos eu havia achado algo perfeito. Um panda, fofo e peludo, aquele seria um presente de aniversário, mas era muito mais que isso, este seria o símbolo de nossa amizade que era rara e praticamente extinta como aquele animal.

Itens Utilizados:

  • Ursinho de Pelúcia - Panda

    Usou um Ursinho de Pelúcia - Panda.

Imagem
.:5º ano || Goleiro || Saturn's moon two:.

We'll represent the house flag of Gryffindor, Today we meet our destiny, All together... So who are we fighting for?
Willian Helric
5° Ano Gryffindor
Avatar do usuário
A verdadeira Magia da musica.
 
Reg.: 23 de Nov de 2008
Últ.: 15 de Jan de 2019
  • Mensagens: 387
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 19 Pts.
  • 5 Pts.
  • 58 Pts.

Postado Por: Le Tesser.


Re: Artigos Mágicos

MensagemAustria [#119227] por Victor A. Von Grimalking » 17 Mar 2013, 13:32

  • 14 Pts.
  • 11 Pts.
  • 25 Pts.
    Os dias mais sombrios em breve se tornarão rotina; poderei quase cair, porém, acredito que com um único sorriso seu já estou pronto para continuar lutando. Pensamentos profundos, ou uma simples reflexão dos acontecimentos? Acho que os dois. Tais pensamentos vagavam a cabeça do pobre Inominável, Victor Grimalking. Preocupado? Com medo? Assustado? Nada se compara ao sentimento atual. Aparentemente tudo estava normal, em Londres, em casa, mas o rapaz sentia como se algo fizesse falta, algo que o próprio ganhou tão fácil e perdeu também tão fácil... Estava ele, Victor, sentado em um dos bancos de mármore de Londres perdendo-se em seus próprios pensamentos. Seus olhos rodeavam o lugar detalhando-o, aparentemente, mas seria uma indireta e tão verdadeira sensação de medo. Mordendo o canto do seu próprio lábio, Victor olha para o céu que já não mais exibia o Sol se pondo e perguntava a si mesmo — O que está acontecendo comigo? — e então de repente o homem sorriu equivocadamente e voltou a morder com mais força ainda o canto do seu lábio — Eu deveria ser ator man, na boa. — desta vez o sorriso foi tornando-se um tanto malicioso e aterrorizante, mas tudo estava na mais perfeita ordem com o senhor Grimalking. Porém, afim, seu sentimento de vazio era real: ele andava sentindo falta de uma pessoa em especial, pegava-se lembrando de momentos onde só os verdadeiros amigos compreenderiam, pedia a Deus que pudesse fazer tudo novamente, que pudesse agarrá-la e girar com ela no ar murmurando "lesa". Ainda sorrindo Victor levantou-se e com um olhar confiante, saiu do local que se impusera e logo em seguida adentrou ao Caldeirão Furado e se dirigiu até o Beco Diagonal.

    — É, acho que já está na hora de limpar essa bagaça. — dizia olhando para o seu all star preto completamente surrado e sujo na borda branca de perfil do sapato e logo o mesmo admirava suas vestes que em ordem eram: uma calça jeans preta um tanto apertada e rasgada nos joelhos; uma camisa preta sem estampa alguma; uma blusa quadriculada vermelha com as mangas dobradas até os cotovelos. Eram no mínimo apresentáveis tais vestes, Victor sempre estava de all star e uma calça jeans preta um tanto colada e rasgada, era mania de rockeiro babaca. Aê, e sempre a mesma camisa preta, se não era uma camiseta preta. O sonserino formado não fazia questão de escolher roupas na monotonia dos seus dias, mas sempre fazia questão de vestir-se a caráter para ocasiões necessárias, essas de costume são: quando sua chefa ameaça cortar seu salário extra.

    Enfim no beco diagonal, aquele local representava algo significante para o Victor... Digamos que desde sua chegada em Hogwarts, eventos memoráveis ocorreram ali ou tiveram o ponto de partida dali, um exemplo significativo seria a descoberta da sede do grupo de grifinos que ele odiava. O rapaz destinou-se apenas a um local: a loja de artigos mágicos de Faunos. O centauro não estava no local, o que fez o rapaz dar um sorriso malicioso seguindo por uma de suas brincadeiras, como sempre. O rapaz tinha um enorme humor eutímico e exaltado, mas isso não o impedia de ser um verdadeiro sonserino... — Tem alguém aê? Ooooh, é óbvio que não, O BECO DIAGONAL ESTÁ DE FÉRIAS E SÓ EU ESTOU AQUI. Já vou avisando se tiver alguém aí, estou ficando pelado. Dois bejô. — Deliberadamente berrava o inominável enquanto com suas duas mãos no bolso se esticava todo para gritar enquanto erguido sobre os degraus da pequena escada para entrada do estabelecimento. Quem pudesse olhar sem dúvida duvidaria da sanidade mental do rapaz, mas afim ele estava era realmente sentindo falta da movimentação de alunos babaquinhas e de nariz escorrendo pelo beco. — Está bem... — sussurrava o rapaz de cabeça baixa e caminhando vagarosamente até o balcão do local.

    Repentinamente o dono da loja, Faunos aparece instantaneamente assustando o inominável, que por sua vez deu três passos para trás, puxando a sua carvalho de 33cm. Quando veio à tona que era Faunos, Victor sorriu guardando a sua varinha e voltou a se aproximar do balcão colocando um pergaminho com três itens que precisaria para poder ir numa missão de seu departamento, que fora designado diretamente pela Jewel – sua chefa. — Hmm... Preciso desses itens listados, querido... Irei numa missão ministerial e o seu futuro dependerá de mim. — terminou de falar e após um ato esnobe esticou seus braços, abrindo-os em pose pedindo para que fosse vangloriado pelo centauro que por sua vez o ignorou. O rapaz tampouco se importou com isso, deu as costas para o centauro e ficou observando item por item da loja do rapaz, mexendo em tudo e cantando. — Tire a camisinha e dá uma chupadinha, tire a camisinha e dá uma chupadinha. Não é nada disso que você está pensando, não é nada disso que você está pensando. E do Pirulito que eu estou falando...

    Não demorou muito para que o centauro embalasse os artigos comprados pelo homem e posteriormente recebendo o seu dinheiro. Victor colocou a mão em sua calça – com dificuldade – tirava galeão por galeão e os jogavam no balcão da loja. Um ato que de fato, era para irritar o dono. Deu as costas para o rapaz, destinando-se à saída do local. Antes, porém, antes que passasse pela porta, parou no meio da mesma e olhou para trás com uma pose de astro de Hollywood. — Foi um prazer negociar com você... Ah, e não se esqueça: o Pirulito de dia e Pirulito. E de noite é Pau na Coxa... — finalizou piscando para o rapaz e posteriormente saiu do local rumando ao ministério.
Victor A. Von Grimalking
Mundo Mágico
Avatar do usuário
SEX, DRUGS AND ROCK'N ROLL!
 
Reg.: 12 de Mar de 2013
Últ.: 13 de Oct de 2013
  • Mensagens: 5
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 14 Pts.
  • 11 Pts.
  • 25 Pts.

Postado Por: Victor Augusto Lopes.


Re: Artigos Mágicos

MensagemInglaterra [#119436] por Allan Cromwell » 21 Mar 2013, 18:21

  • 4 Pts.
  • 10 Pts.
  • 5 Pts.
Loja de Itens Mágicos - Tarde
Legenda:
Narração, Allan Cromwell.



Açúcar, tempero e tudo que há de bom. Esses foram os ingredien..er... oi? Narração errada, perdão. Voltemos, então, ao dia de compras de nosso querido e entediado Allan Cromwell.

Minha mãe estava mais do que empolgada com tudo aquilo. Sair de loja em loja comprando os materiais para a vida acadêmica de seu primeiro filho era fantástico e excitante. Para ela, repito, somente para ela. Meu ânimo estava um pouco melhor após sair da loja de livros. Mergulhar no universo mágico contido nos livros foi, é e sempre será, para mim, uma de minhas principais distrações e motivações.

Se queres dominar o mundo, dizia um sábio oriental, domina a arte de ler livros. Assim, construirás e destruirás dezenas de impérios com a força da mente. O primeiro império a ser destruído será o da ignorância!

Praticamente, o dia já estava se esgotando. Perguntava-me, verdadeiramente, qual a necessidade de tantos itens necessários para aprender a Magia. Céus, não era mais fácil a escola pedir tudo em grandes quantidades de galeões e irmos direto à parte do embarque do trem em direção ao castelo? Pois bem, se ainda era necessária a compra de alguns itens mágicos, para essa loja me arrastei.

Ali encontrei uma infinidade de objetos com todos os tamanhos, formas e utilidades possíveis. Lembróis, penas, pergaminhos, velas, kits de magia, kits de poções e infinitudes mil. Demorei para encontrar alguns ingredientes específicos para as aulas de adivinhação e poções, uma vez que a loja possuía centenas de corredores e prateleiras, nem tão bem organizadas.


- Sabe, nunca pensei que estudar daria tanto trabalho. – Confessei para minha mãe enquanto apresentava aos vendedores os itens escolhidos e este, por sua vez, fazia a soma do quanto seria necessário. – E nem tão caro! – Disse ao vendedor enquanto minha mãe retirava uma boa quantia de dinheiro de sua carteira e entregava ao dono da loja para que realizasse o pagamento.

Para a minha alegria, o dia de compras estava, finalmente, chegando ao fim. A lista estava completa e agora era só arrumar as malas e me dirigir para a escola. E, assim, mergulhar em um universo fantástico onde a magia reina e o mistério se faz realidade.


Citados: Hannah Sophie Cromwell, mãe de Allan (NPC).
Resumo: Para terminar a lista de materiais escolares, na loja de itens mágicos. @[email protected]
Do autor: Acho que agora chega de compras. ‘-‘
Imagem
BRIGIT KING WITHOUT CROWN TWELVE YEAR CROMWELL PRIDE
Allan Cromwell
2° Ano Brigit
Avatar do usuário
 
Reg.: 12 de Dec de 2012
Últ.: 29 de Mar de 2020
  • Mensagens: 146
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 4 Pts.
  • 10 Pts.
  • 5 Pts.

Postado Por: Link.


Re: Artigos Mágicos

MensagemInglaterra [#119659] por Julian Knox » 27 Mar 2013, 00:06

  • 11 Pts.
  • 6 Pts.
  • 12 Pts.
Acabara de comprar suas vestes na Madame Malkin - Roupas Para Todas As Ocasiões, uma loja cujo a dona - Madame Malkin - era uma bruxa baixa, que trajava lilás. Após deixar a loja, combinou com seus pais para que o casal fosse até Floreios e Borrões - a livraria com os titulos mais estranhos que Alberto e Sofia Knox veriam - a fim de comprar todos os livros que estavam na lista para os alunos do primeiro ano de Hogwarts. E assim eles fizeram.
Enquanto observava seus pais entraram na livraria, que estava bastante cheia naquele momento, Julian estava se decidindo para onde deveria ir agora. Pegou o pergaminho que havia guardado no bolso e começou a ler os itens que ainda precisava comprar.


- Rolos de pergaminho, pena, tinteiro, caldeirão de cobre nº 2, balança de latão, óculos de proteção.

Após essa rápida constatação, o jovem Knox olhou em volta, tentando advinhar em qual loja venderia essas coisas. Viu muitas lojas, muitos letreiros, pessoas, bruxos, duendes. Julian estava maravilhado com aquela nova realidade em sua vida. Perdeu a concentração do que estava fazendo enquanto observava os bruxos ao seu redor, com chapéus pontudos, vestes longas e luxuosas, outras surradas como mendigos. Ficou prestando atenção em um bruxo velho, de barba rala e branca, que acompanhava seu neto nas compras de Hogwarts, e ouviu ele dizer algo sobre uma balança de latão. Após isso, o velho e o garoto ruivo foram até uma loja particularmente cheia - Mais até do que a livraria.
Essa loja era a Magical Managerie, uma loja antiga ao norte do Beco Diagonal. Julian teve dificuldade para entrar nela. Era bem cheia de alunos, bruxos adultos e todo tipo de gente. Nesta loja vendia-se todo tipo de material mágico, e o menino Julian percebeu que estava no lugar certo. Ele percebeu que não conseguiria ser atendido pela dona do estabelecimento, então começou a procurar por si mesmo os itens da lista. Cerca de uma hora ele terminou de coletar seus itens e foi até o caixa. Pagou e saiu da loja. Estava decididamente se tornando um bruxo, olha o tanto de coisa legal que ele tinha comprado!
Julian Knox
1° Ano Gryffindor
Avatar do usuário
 
Reg.: 24 de Mar de 2013
Últ.: 12 de Apr de 2013
  • Mensagens: 11
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 11 Pts.
  • 6 Pts.
  • 12 Pts.

Postado Por: Gabriel.


Re: Artigos Mágicos

MensagemRomenia [#119682] por Thomas Constantine » 27 Mar 2013, 15:04

  • 15 Pts.
  • 17 Pts.
  • 7 Pts.
NARRAÇÃO
- FALAS

LOJA DE ARTIIGOS MÁGICOS – CAP. 1


– Não comece tia Amelie… Já disse que não vou a festa de gala nenhuma. – Falei encarando a mulher ao meu lado. Eu já não me lembrava da hora que havíamos chegado ao lugar e não tínhamos comprado praticamente nada útil, com exceção do meu uniforme. Eu a fuzilava com os olhos e sempre que ela tentava me convencer a entrar em uma nova loja de roupas, eu já tinha a resposta pronta na ponta da língua.

Eu estava com fome, não tinha dado tempo de almoçar após o treino. Minha madrinha estava apressada, o que eu já não estranhava. Tia Amelie era um poço de calmaria para todas as coisas do mundo, mas quando se falava em fazer compras. Por Merlin! A veela se transformava. Se eu fosse um psicólogo, diria que a francesa tinha compulsão em comprar. Tio San sempre me disse,que quando essa doida ficasse triste, bastava levá-la a um shopping, que todos os problemas sumiriam. Mas tarde também que isso me ajudaria a domina-la, a fazendo realizar todos meus desejos.

A lista que eu tinha em mãos era grande, eram muitos os livros e materiais que eu deveria comprar. Eu não me importava cm à parte de livros, afinal, sempre fui apaixonado por livros mesmo. Meus olhos percorriam pelas fachadas das lojas, buscando encontrar a loja de artigos mágicos, onde eu compraria os itens que me faltavam.


– Gostaria de comprar estes itens. – Falei para o homem a minha frente, apertando sua mão. O dono da loja me conhecia de longa data, sempre comprava muitas coisas nessa loja e ele também sabia que eu não gostava de ficar em lojas e lugares públicos e sem pensar duas vezes, pegou minha lista de material e separou em um pacote. Entregando-me. – Como sempre… Muito eficiente. - Agradeci o homem, apertando sua mão após executar o pagamento. Despedi-me do vendedor e segui em direção à saída, meu alvo agora seria a loja de livros.
Spoiler: Mostrar
Imagem

Imagem
Thomas Constantine
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Somente aqueles que desistiram de viver acham que os sonhos são impossíveis.
 
Localização: Osasco - SP
Reg.: 27 de Nov de 2008
Últ.: 14 de Sep de 2017
  • Mensagens: 367
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 15 Pts.
  • 17 Pts.
  • 7 Pts.

Postado Por: Beto.


Re: Artigos Mágicos

MensagemUcrania [#119801] por Svetlana Kostchenko » 30 Mar 2013, 00:32

  • 10 Pts.
  • 20 Pts.
  • 8 Pts.
Passing by

---


Ainda pensava naquele mundo tão hipócrita que havia se tornado o Mundo Mágico. Entretanto, não havia mais muito tempo para pensamentos, porque finalmente, parecia que alguns itens de fato úteis vieram à minha cabeça. Penas e pergaminhos precisavam ser repostos quase que constantemente. Portanto, eu não me incomodava tanto com isso. Eu apenas queria acabar logo as minhas compras e ir para casa. Era chato ter que renovar sempre o material, no fim das contas. Mas pelo menos, nos Artigos Mágicos, sempre poderia ver o que havia de novidade por ali. Já na loja que vendia artigos de Quadribol, bom... esperava passar longe daquilo, por um bom tempo. Já basta ter tido que jogar contra a vontade no ano letivo passado, mesmo que eu não tivesse ido de todo ruim. O fato é que eu deveria eliminar as atividades supérfluas que eventualmente tiraram o meu foco no ano passado, e concentrar-me apenas naquilo que era essencial para o meu desenvolvimento. Alguns jogos de Quadribol não me dariam um conhecimento da política do mundo atual, definifivamente. Era hora de abrir fronteiras.

Segui para a loja de Artigos Mágicos. Peguei pena comum de escrita, além de tinteiro e pergaminho. Seria muito cômodo para mim pegar uma Pena de Repetição Rápida, entretanto, isso era para alunos totalmente descompromissados e preguiçosos que queriam apenas passar pelos sete anos de atividade na escola. Para quem queria algo mais, era necessário fazer tudo com suas próprias mãos. Dessa feita, eu observava algumas coisas que poderiam ser utilizáveis em um futuro que poderia ser próximo. Talvez nem tanto, é verdade. O fato é que via muitas pessoas gastando em coisas totalmente inúteis como orbes de profecia, e ursinhos de pelúcia. Que tipo de pessoa com atrasos mentais poderia querer algo assim, estando em um local onde poderia se ter coisas extremamente mais funcionais, e até mesmo divertidas, dependendo da ocasião? Não iria questionar isso, por enquanto, pois não havia no momento, uma conclusão que merecia ser tirada em torno deste tipo de problema. Apenas continuava tranquilamente com as minhas compras, esperando não ver nenhum desses loucos consumistas em minha frente.

Assim, entreguei, de maneira rápida o valor de tudo o que eu queria adquirir. Não fui questionada dessa vez, o que era ótimo. Apenas peguei o que me cabia e fui-me embora. Algumas diziam "obrigado", às minhas costas. Mas não achava necessário. Afinal a loja já estava sendo paga com o dinheiro dos clientes, não precisavam de gratidão maior do que os galeões que caíam sem parar em suas contas e que provavelmente seriam guardadas para planos futuros em Gringotts. Com isso, eu saía de maneira a repensar em tudo o que havia feito naquela tarde. Fiz coisas de fato, necessárias para a minha manutenção em Hogwarts. Mas nada realmente gratificante no fim das contas. Um dia "chato", por assim dizer. Apenas queria retornar à meu lugar, onde eu poderia passar a tranquilidade do resto de minhas férias totalmente sozinha, sem absolutamente nenhuma alma para me incomodar.
Svetlana Kostchenko
1° Ano Slytherin
Avatar do usuário
Se quiser um amigo em quem pode confiar plenamente, olhe para o seu próprio espelho.
 
Reg.: 05 de Nov de 2012
Últ.: 02 de May de 2013
  • Mensagens: 96
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 10 Pts.
  • 20 Pts.
  • 8 Pts.

Postado Por: Pablo Anderson de Luna Lima.


Re: Artigos Mágicos

MensagemWales [#119841] por Erwyn Helric » 01 Abr 2013, 00:18

  • 12 Pts.
  • 17 Pts.
  • 9 Pts.
Alou amigos da Rede Globo! Uma fatídica maratona de posts, não acham? Estou cansado de narrar as compras de Erwyn em companhia do pai. E vocês? Não cansaram de ler isso ainda? Vamos recapitular a trajetória até aqui:

Primeiro: Erwyn e o pai foram até a Madame Malkins, onde adquiriram as vestes que a pequena loira irá utilizar em Beauxbattons. E em segundo foram até o apotecário, onde foi comprado um conjunto de facas de pratas, muito utilizado em aulas de poções e brigas de corredores. E por último, estamos aqui na loja de artigos mágicos para que Erwyn e sei pai possam comprar uma vela de banha de hipógrifo e uma orbe de profecia.

Assim que adentraram no recinto um atendente sorridente foi atendê-los. Perguntou o que procurava e logo obteve sua resposta. Ele guiou seus clientes até uma alta prateleira repleta de pequenos vidros redondos. Apoitou-se de qualquer maneira na prateleira o que acarretou na queda da mesma. Erwyn e seu pai afastaram-se para não serem atingidos. O vendedor não teve a mesma sorte, vários cortes profundos foram feitos em seu rosto. Pobre rapaz.

Escutando o barulho de milhões de vidros partindo-se o gerente da loja surgiu, chamando seu funcionário de idiota e que era a terceira vez na semana que fazia aquilo. Com um aceno da varinha corsertou todos os itens quebrados e estancou os ferimentos de seu ajudando. Perguntou o que mais precisavam e obtendo a resposta pediu para que Erwyn e seu pai o seguissem. Foram interrompidos pelo vendedor desastrado que voluntariou-se para finalizar a compra, mas fora impedido pelo gerente, dizendo para que o rapaz se afastasse das velas para não incendiar a loja toda.

Com a vela de banha de hipogrifo e a orbe em sacolas as compras foram finalizadas, as mercadorias pagas - parabéns ao senhor Helric que não esqueceu de pagar dessa vez - e pai e filha encaminhavam-se para a saída da loja, quando escutaram "Orbes de profecia? Por aqui." E antes mesmo de alcançarem a maçaneta da porta ouviram o mesmo som de segundos atrás: a estante despencando e zilhões de orbes estilhaçando pelo chão e o gerente aos berros: "DE NOVO NÂO!"
Erwyn Helric || Apanhadora || 1º Ano || Gryffindor [HO] || Oakshaft 79 Speedy
Erwyn Helric
Mundo Mágico
Avatar do usuário
 
Reg.: 11 de Jan de 2012
Últ.: 26 de Feb de 2020
  • Mensagens: 31
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 12 Pts.
  • 17 Pts.
  • 9 Pts.

Postado Por: Alt.


Re: Artigos Mágicos

MensagemDinamarca [#119943] por Phelipe Schleswig » 04 Abr 2013, 00:55

  • 18 Pts.
  • 6 Pts.
  • 4 Pts.
      Inglaterra. Talvez aquele não fosse o lugar mais agradável do mundo. O sol ainda insistia em queimar as cabeças de todos que ousavam caminhar em seus raios. Nem o mais adequado para um príncipe de minha categoria. Mas era algo que tinha que fazer, com certeza. E por isso necessitara naquela manha de toda astucia que me fora cedida desde meus mais tenros anos. Convencer minha guarda pessoal de que estava doente e queria ficar no quarto não fora algo tão difícil. Palavras, palavras. Meu velho professor sempre dizia que conseguia imprimir açúcar nelas. Atrair tanto abelhas quanto formigas. Sorri com a ideia, alvos humanos eram realmente mais fáceis afinal.

      O segundo passo também constituíra de algo simples. Arranjar um substituto que tomasse polisuco. E, prontamente, conseguira o resultado esperado com o filho do mordomo, mesmo que fosse contra sua vontade. Não cabia a ele questionar diante de minhas ordens. De qualquer forma, havia saído da Dinamarca com uma capa preta e por uma lareira. E agora não havia o que questionar. Estava no beco diagonal, sozinho e com toneladas de Galeoes. O que fazer? Compras? Ainda não. Tinha que resolver alguns assuntos. Assuntos que diziam respeito ao por que havia saído tão de repente da instituição russa no fim do ano anterior.

      Ficar com minha irmã? Aproximar-me de uma instituição onde os professores não se encontrassem deficientes e ausentes? Encontrar uma educação mais branda? O quão tolo poderia ser alguém para acreditar nessas desculpas ou simplesmente considerar as explicações de meu genitor? Dei uma risada baixa, esgueirando-me em meio a uma multidão fedorenta e barulhenta. Meus olhos procuravam um anuncio. Um sinal, e logo que o encontrou, meus pés começaram a caminhar naquela direção como máquinas automáticas. Um capuz jazia na minha cabeça, escondendo-me daquele inferno e de olhares curiosos. Dayana Founcher. Esse fora o real motivo de tudo. E seu nome ainda sussurrava em meus lábios como uma lembrança perdida.

      Mesmo sendo mestiça e não tendo nada a oferecer, acabara caindo por ela ano anterior. E, por obra do destino, isso havia irritado em excesso o senhor meu pai, rei da Dinamarca. Achava mesmo que era tão tolo em ver naquilo mais que uma diversão passageira? Um desejo impossível? A imagem da menina novamente se refletiu em meu imaginário. Ela era linda, não podia negar. E cativante, talvez o considerasse em partes, embora bater de frente com o garoto nipônico nunca tivesse soado como uma ideia doce e agradável. –Preciso de pergaminho, tinta, pena e... – Minha mão se estendeu ao bolso, entregando um papel rabiscado ao homem. Minha encomenda especial que havia exigido há algumas semanas.

      -Ah... Então veio busca-la. – O homem se embrenhou para dentro da loja, trazendo uma espécie de pingente na mão. Era feito de ouro, e seu símbolo de floco de neve era incrustado com algumas pequenas safiras. Floco de neve. Acho que lhe agradaria a ironia do frio de Durmstrang, não é? –Devo dizer que sua namorada tem sorte, senhor? – Perguntava o senhor enquanto apenas pegava o objeto o analisando. Poderia ter conseguido algo melhor, mas, considerando as condições... – Não é uma namorada, é para uma velha amiga. – Apenas respondi em tom calmo, pagando o que lhe devia e saindo da loja.

      ---


      Meu corpo estava apoiado sobre uma das mesas da sorveteria. Um Sundae de morango a enfeitava, embora ainda intocado. Minhas mãos e meus olhos se concentravam em outra coisa agora, um pedaço de papel e um envelope. Uma carta endereçada a uma pessoa na escola russa, embora não prontamente identificada. Velhos amigos saberiam de quem se tratava.

      “Dayana,

      O que trazem os ventos de Durmstrang? Deve estar mais bela do que antes, suponho. Espero que as aulas não estejam sendo muito severas e que a Rurik esteja mantendo sua soberania como sempre. Infelizmente, fui obrigado a deixar a escola. Beauxbatons foi-me considerado mais adequada considerando uma maior “concentração familiar”.

      De qualquer forma, tudo o que posso dizer que sua presença é o que mais me fará sentir falsa da Rússia. Isso e sua beleza singular e ousadia durante os jogos de Quadribol. Já leu a fábula do garoto que ficou tão encantado por uma sereia que se afundou em um lago só para ver se conseguia barbatanas para ficar com ela? Talvez por alguns momentos tenha me sentido esse garoto. Embora meu apresso seja muito maior e mais profundo. Grande amiga? Primeiro amor? Garota inalcançável? Talvez isso tudo tenha se aplicado a mim desde a primeira vez que te vi com seus cabelos negros e um pote de tinta.

      Mas os caminhos a serem escolhidos são tão raros e se separam. E talvez o destino não se faça tão cruel. Ainda agradeço por tê-la como amiga e desejo felicitações a você e a Darian. Espero que possamos nos encontrar novamente para conversar.

      P.

      Ps: Um floco de neve de um velho amigo, para lhe lembrar que, mesmo no inverno, ele sempre estará ao seu lado.”



      Meus lábios sorriram satisfeito ao ver meu trabalho. A letra, a ortografia em russo. Tudo perfeito, tudo digno de um príncipe, mesmo que não tratasse de algo realmente verdadeiro. Minhas mãos hábeis guardaram o papel no envelope, e logo depois comecei a comer o sorvete. Acho que teria de arranjar uma coruja para entregar aquilo agora.
Imagem
Phelipe Schleswig
Colaborador da CIB
Avatar do usuário
Ken Bek
 
Reg.: 20 de Mar de 2011
Últ.: 20 de Jun de 2020
  • Mensagens: 596
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 18 Pts.
  • 6 Pts.
  • 4 Pts.

Postado Por: Luh.


Re: Artigos Mágicos

MensagemInglaterra [#120209] por Giovanna Strider » 13 Abr 2013, 14:21

  • 12 Pts.
  • 16 Pts.
  • 1 Pts.
Giovanna andava apressadamente entre as bruxas do beco.Havia muitas que estavam com suas crianças, comprando seus materiais para Hogwarts, e Giovanna estava com pressa, queria sair logo dali.Ela avista de longe a Loja de Artigos Mágicos, e se espreme entre os bruxos para chegar mais rápido na loja."Bem que minha mãe poderia ter vindo junto" ela pensa enquanto abria a porta e entrava na loja, fazendo um pequeno sininho tocar.A garota fica fascinada com a beleza que havia na loja, havia mais algumas pessoas na loja e tantos e tantos materiais, tudo separadinho.Giovanna então vai em direção ao balcão, onde uma senhora a esperava:
-Posso ajudá-la minha jovem? -A velhota a pergunta, Giovanna estava meio distraída enquanto olhava as coisas atrás do balcão, assim demora um pouco para respondê-la.

-Oi.. -Ela diz sorrindo e depois suspira.Giovanna então retira de sua bolsa a lista de materiais, e então analisa cada item -Hum, a senhora tem abafadores de ouvido? -Giovanna pergunta e a bruxa acente, logo ela continua -E estes outros materiais, você tem? -Giovanna a entrega a lista de materiais.A velha demora um pouco para lê-la, e depois a entrega novamente a garota.

-Sim, eu tenho todos estes materiais aqui... -A bruxa dá uma pausa enquanto sorria e acenva para outra bruxa que estava saindo da loja -Primeiro ano em Hogwarts? -Ela pergunta e Giovanna dá um meio sorriso, enquanto acentia com a cabela que sim -Eu tenho todos esses materiais, só um momento. -A velha mal termina de dizer e vai pegar alguns materiais.Giovanna fica a esperá-la olhando a sua volta, notando cada objeto que havia na loja. -Prontinho, são 251 Golds. -A velha diz colocando cada material pedido no balcão, para que Giovanna possa ver.

-Sério? -Giovanna pergunta incrédula."Nossa como é caro as coisas aqui..." ela pensa e logo sorri -Tudo bem, pode embrulhar tudo pra eu levar -Ela pede a velha, que logo embrulha todos os seus pedidos.Logo em seguida Giovanna a paga, pega os embrulhos e então sai da Loja de Artigos Mágicos, voltando para as ruas tortuosas do Beco.


********

Meus Pensamentos
Minhas Falas
Falas de Outros
Giovanna Strider
1° Ano Gryffindor
Avatar do usuário
 
Reg.: 08 de Apr de 2013
Últ.: 08 de Jul de 2013
  • Mensagens: 10
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 12 Pts.
  • 16 Pts.
  • 1 Pts.

Postado Por: Lauany Bezerra.


Re: Artigos Mágicos

MensagemPolonia [#120216] por Hazel Sniegowski » 13 Abr 2013, 22:26

  • 9 Pts.
  • 19 Pts.
  • 44 Pts.
      Os anos passavam, as crianças cresciam, os adultos envelheciam, mas o beco diagonal continuava o mesmo. Não importava o que acontecia. Era a última loja que faltava passar, provavelmente minha madrasta e Derek estavam me esperando em algum lugar, mas isso não fazia com que eu sentisse pressa. Gostava de ficar sozinha e respirar um pouco, o garoto costumava me encher de perguntas, fazendo com que eu ficasse um pouco tonta. Na verdade, a falta que minha mãe fazia era como um espaço vazio que nunca pudesse ser preenchido. Sentia falta de quando fazíamos compras juntas, obviamente eu sentia falta de tudo. Cresci ouvindo de que ninguém era insubstituível, mas minha mãe era, ninguém um dia chegaria perto de ocupar o lugar dela.

      Suspirei, adentrando a artigos mágicos, adorava os objetos que eram vendidos ali, principalmente os ursinhos de pelúcia, não que eu fosse uma fã, mas um dia pensei em comprar um para a Faye, mas provavelmente era mais fácil ela me jogar na cabeça do que aceitar de bom grado. Esperava ansiosamente o início do ano letivo para que eu pudesse interrogar a sonserina sobre algumas coisas, inicialmente sobre o seu sumiço.

      – Olá? – Falei, eu desejava que alguém me atendesse rápido, meus pés doíam devido à caminhada e por um momento quis ir para casa. Uma mulher apareceu, não era muito velha, mas também não possuía mais aquele ar jovial, de certa forma, aparentava ser um pouco triste. – Eu preciso disto, disto e disto. – Apontei os itens na lista de Hogwarts e ela assentiu, pegando o pergaminho e se encaminhando para dentro, o que julguei ser uma espécie de depósito.

      Quando ela voltou, alguns minutos depois tinha tudo em mãos e então começou a empacotar. Esperei educadamente enquanto a mulher fazia isso, seus olhos estavam um pouco inchados e vermelhos, julguei que tivesse tido algum problema ou algo assim, mas isso não era da minha conta. Peguei o embrulho de suas mãos, estendendo o dinheiro na sua direção, comecei a caminhar para fora da loja. – Ai, ai. – Murmurei, ainda tinha que achar Olga e seu filho. Isso seria um trabalho difícil.

Imagem Imagem
Hazel Sniegowski
6° Ano Brigit
Avatar do usuário
 
Reg.: 25 de Nov de 2010
Últ.: 10 de Feb de 2017
  • Mensagens: 785
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 9 Pts.
  • 19 Pts.
  • 44 Pts.

Postado Por: Nati.


AnteriorPróximo

Voltar para Beco Diagonal

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes