JORNAL LUMMUS

VADUZ, Dezembro de 2021

O pequeno herói e o descaso do governo
Incêndio num Orfanato em Vaduz coloca às claras a negligência com as crianças órfãs.

[ img ]


No dia 12 de dezembro, o orfanato central do distrito mágico sofreu um grande “acidente”, se é que podemos chamar um ato de negligencia desse modo. Na madrugada do dia citado, o prédio, que já tivera em melhores condições do que a encontrada antes do incêndio, pegou fogo, consumindo toda a estrutura e por pouco não consumiu também a vida das crianças deixadas no local. Mas isso apenas teve um final relativamente feliz graças a um pequeno herói.

Yuliya Kim, mais conhecido pelos outros tantos pequenos residentes do orfanato como Yuli, de apenas nove anos, acabou por salvar seus companheiros do pior, apenas saindo quando todos estavam em segurança. Seu amigo, Dennys Chamberland, contou para essa jornalista sobre o heroísmo do garoto. Ambos estavam na cozinha, onde o incêndio se iniciou por causa de uma falha elétrica, mais especificamente como foi possível descobrir ao questionarmos o chefe dos bombeiros, que isso apenas ocorreu pelas más condições do sistema. Segundo a fala de Darren Rock, teriam sido evitados se o prédio tivesse algum acompanhamento da repartição pública.

Graças ao trabalho dos bombeiros para apagar o incêndio, não houve vítimas. Mas temos que focar no heroísmo do pequeno Yuli . Sozinho e com apenas seus nove anos de idade, conseguiu salvar dez amiguinhos, conta feita mais tarde ao questionar algumas crianças ao lado do Sr. Rock, arriscando a própria vida para que todos ficassem bem. Inclusive, enquanto estava sendo tratado pela Dr. Friedrich-Shuisky, a todo momento questionava se não poderia voltar, pois, nas palavras do menino, ainda poderia ter outras crianças perdidas no meio da fumaça. O tranquilizamos, dizendo que não era o caso e ele podia ser tratado adequadamente pela pediatra em plantão naquela noite.

O herói sofreu algumas queimaduras leves e inalou bastante fumaça. O prédio tão antigo. e que abrigou tantas crianças que foram abandonadas. está ruínas e tudo isso poderia ter sido evitado, caso o governo estivesse repassando verbas necessárias para a manutenção do mesmo. De acordo com a diretora da instituição, Joanne Campbell, o orfanato estava sobrevivendo graças as doações das ONGs. Um completo descaso com a vida de pequenas crianças que não fizeram nada além de nascer e não ser aceitas.

Essa correspondente espera, encarecidamente, que o ministério de Vaduz comece a rever suas prioridades para que casos como este não se repitam outra vez e também deseja, do fundo do coração, que as crianças encontrem pais maravilhosos, que cuidem delas, incluindo nosso pequeno grande príncipe.

Escrito por: Ayla Von Amsberg

1.303 Visualizações
20/02/2022 às 21:49:30

Cadernos
Notícias
Jornalistas