Ei, você!

Você gosta de cantar?

Quer ser um grande ídolo muito famoso mundialmente?

Você que canta no chuveiro e não vê a hora da chance de sua vida…

Você que tem uma carreira amadora e não consegue engrenar…

Estão abertas as inscrições para o programa "Ídolo bruxo" onde vamos revelar o mais novo talento musical da atualidade.

Para participar basta enviar uma carta para a rádio com as seguintes informações:

Nome:
Idade:
Estilo musical:
E responda a pergunta: por que eu acredito que seria o mais novo ídolo bruxo?


(Para participar, envie uma MP para Gio Fiaccadori com essas informações)

Serão aceitos candidatos de 17 anos ou mais.

O ganhador receberá 50.000 Goldens, um contrato de um ano com uma gravadora, gerenciamento de carreira e um turnê mundial.

Quer realizar seu sonho? Então não deixe de se inscrever!

Prazo de inscrição em off: até 05 de janeiro.

144 Visualizações
28/11/2021 às 07:46:27



RÁDIO LUMMUS
Vaduz, setembro de 2022


Em Busca do Pomo Dourado
com Billy Aitken


    Olá, caros ouvintes, uma ótima manhã para todos! Meu nome é Billy e estou de volta com vocês! Hoje, com exclusividade, estamos, ao vivo, diretamente do Beco Diagonal para mais um sensacional: "Em busca do pomo dourado!"

    || A VINHETA DO PROGRAMA É TOCADA. O SOM É UMA COMEMORAÇÃO DE FINAL DE PARTIDA DE QUADRIBOL, NO ATO DE AGARRAR O POMO ||


    Olá, olá, meus caros. Para ser mais preciso, hoje, por termos pessoas muito especiais entre nós, falo diretamente do Caldeirão Furado e aqui, nosso programa consiste em entrevistar os participantes do podium da incrível: Corrida de Vassouras do Beco Diagonal!

    Som de aplausos de fundo


    Bem, são quase meio-dia e, nossos entrevistados de agora consistem nos participantes da corrida de adolescentes. Gostaria de uma salva de palmas para o 5º colocado: Gales Miyamoto!

    Som de aplausos de fundo, bem como passos, vozes comedidas de cumprimentos e cadeiras movendo-se


    É um prazer tê-lo aqui conosco, Gales. Para aqueles que não o conhecem, o jovem Gales Miyamoto é estudante de Hogwarts. Atualmente está indo para o seu quarto ano escolar na instituição, na casa da Sonserina. Infelizmente, nosso 4º colocado, o Sr. Nathan Park não pôde estar aqui e, neste caso, convoco nossa 3ª colocada, a Srta. Valérie Neveu.

    Som de aplausos de fundo, bem como passos, vozes comedidas de cumprimentos e cadeiras movendo-se


    Valérie, como o sobrenome já denuncia, faz parte de uma das famílias mais conhecidas do mundo bruxo na França, os Neveu. Inclusive, devo dizer que a semelhança entre vocês todos é gritante. É claro que você me parece muito mais simpática que sua prima. - Uma risada abafada é escutada de fundo. - Perdão, Alexia, perdão, mas é verdade! Bem, continuando, a Srta. Neveu é estudante de Beauxbatons, se encaminhando para seu último ano e é aluna da mansão de Brigit.

    Som de aplausos de fundo


    Continuando com nossos convidados, agora chamo nossa 2ª colocada, a Srta. Stasha Preobrazhenskaya!

    Mais sons de aplausos de fundo, bem como passos, vozes comedidas de cumprimentos e cadeiras movendo-se


    A srta. Preobrazhenskaya foi uma das corredoras que passou por mais situações inusitadas hoje, mas isso é esperado, afinal, ela é estudante do instituto de Durmstrang! Estando, também, em seu sétimo ano, a jovem é representante da dinastia Rurikovich. E, por fim, mas não menos importante, temos o nosso vencedor! O campeão da corrida, o Sr. T'Challa Marvil DiCristi!

    Mais sons de aplausos de fundo, bem como passos, vozes comedidas de cumprimentos e cadeiras movendo-se


    O jovem T’Challa, que inclusive, tem um ótimo nome - frisemos - é estudante de Hogwarts, estando em seu 3º ano escolar e pertencente a casa da Lufa-Lufa!

    Som de aplausos de fundo


    Bem, agradeço, novamente, pela aparição de todos vocês e pelo tempo disponibilizado. Gostaria, primeiramente, de lhes oferecer minhas felicitações por terem chegado no pódio da corrida, pois sei bem que não foi fácil. Mas gostaria de começar com perguntas fáceis. Vai ser um bate-volta, onde faço a pergunta, cito o nome, e vocês respondem. Tudo bem?

    O público escuta murmúrios de confirmação bem como vozes citando seu entendimento


    Certo, vamos lá. Os espectadores querem saber três coisas primordiais: 1º) “O que os motivaram a se inscreverem neste evento, mesmo sabendo de todas as dificuldades e perigos que encontrariam nas ruelas do Beco Diagonal?” 2º) “Qual foi a maior dificuldade que encontraram durante o percurso?” e, por último, mas não menos importante, é claro: 3º) “O que farão com seu prêmio?” Começando por… Gales.

    O público escuta um tom levemente monótono e vazio na voz do garoto


    “Bom, meu melhor amigo, para ser bem direto. Ele disse que correr um pouco poderia fazer bem ao meu ânimo. Para a segunda, a imprevisibilidade da pista, com toda a certeza. Se tivesse de escolher um momento em específico, acredito que escolheria o momento em que alguém abriu uma janela na minha frente enquanto eu passava pela passarela. Aquilo realmente me pegou de surpresa. Por fim, pretendo doar o prêmio em dinheiro para alguma ONG que trate de resgate de animais. Não vejo forma melhor de empregá-lo.”

    Som de aplausos de fundo


    Obrigada, Gales! É incrível como em uma idade tão pouca, já pense em causas sociais. É impressionante, realmente. Obrigada realmente por isso. Agora, Valérie?

    Uma voz mais fina e melodiosa é ouvida


    “Para a primeira pergunta, na verdade, foi a vontade de voltar a competir em algo, mesmo que tenha sido uma competição comemorativa. E, também, porque minhas primas participaram, então acreditei ser algo diferente e inesperado para mim. Sobre o percurso, acho que foram os mínimos detalhes. Tive alguns altos e baixos durante uma das curvas e, também, quando escolhi o túnel ao invés da passarela, mas acredito que tenha conseguido o meu melhor no final das contas. E do prêmio… Bem, com certeza guardarei. Este é meu último ano escolar e logo mais a vida adulta chegará. Nada melhor do que ter como começar algo. ”

    Som de aplausos de fundo


    Olha só, revelações esportistas esta tarde e o fim de uma fase adolescente, não? Você vai se dar bem, cara Valérie. Agora, por favor, Stasha?

    Uma voz bastante animada preenche o ambiente


    “Oi Billy, tudo bom? É um prazer conhecê-lo pessoalmente. Bom, eu sempre gostei de competições e o pessoal de Durmstrang sabe bem disso, então para mim seria uma ótima oportunidade de testar os meus limites! Sobre o Beco Diagonal, devo dizer que foi um desafio interessante. Eu nunca tinha vindo ao Beco e as poucas andadas que tive por aqui com certeza me ajudaram a saber mais ou menos para onde ia, mas as surpresas foram algo bem interessante. Imagina! É como dirigir um Batmóvel dentro de Gothan City! Um enorme carro potência no meio de espaços que muda constantemente! É legal. Da segunda, posso trocar a palavra dificuldade para desafio? As curvas, muito fechadas. A distância lateral entre os competidores era um grande desafio, pois se caso eu me movesse de forma brusca, poderia destruir mesmo um prédio inteiro. Mas faz parte da pista, não é? Do prêmio, eu farei o que fiz em minhas competições fora e dentro do mundo mágico: guardar o dinheiro e investir para o futuro. Meus pais gostam que eu garanta que eu tenha dinheiro suficiente para pagar meus próximos estudos ou investir diante dos meus sonhos. Por exemplo, isso aconteceu comigo com a minha bolsa de estudos no Bolshoi ou na Academia de Ballet de NYC. ”

    Som de aplausos de fundo


    Sei muito bem como se sentiu, cara Stasha, com relação a pista em si e acho que você tem metas bastante diretas e isso é ótimo. Com certeza conseguirá atingir suas expectativas. Agora, por favor, T’Challa?

    Uma voz tão animada quanto a de Stasha preenche o ambiente


    “Olha… eu gosto muito de corridas, venho de uma família de trouxas e jogos de corridas são meus favoritos no videogame. Eu gosto muito de voar, mas, o que me motivou mesmo foi o Toretto. Ele é o protagonista de uma série de filmes de corridas ilegais, não que eu queira fazer esse tipo de corrida, mas o Toretto é um corredor excelente e que não tem medo do perigo. “Correr ou morrer”, esse é o lema dele. O levei bem a sério hoje. Não que eu quisesse morrer, não… sou muito novo ainda e tem um monte de jogos que ainda não zerei, mas achei interessante essa oportunidade de voar em alta velocidade pelas ruas do beco. Se o Toretto fosse bruxo, ele faria a mesma coisa. Do percurso, acho que minha maior dificuldade foi não pensar na minha queda por conta da velocidade que eu tinha atingido. Nunca corri tão rápido na minha vida e se eu não conseguisse frear em determinados momentos, eu ia cair muito feio e eu ia acabar preocupando meus irmãos… E do prêmio, olha, eu quero guardar ou pelo menos tentar. Quero tirar carteira de motorista e comprar um carro pra mim.”

    Som de aplausos de fundo


    Um carro, hã? Olha, como um recente comprador, preciso te dizer que é algo incrível ter uma coisa sua. Aliás, vocês todos causam inspiração em todos nós, devo admitir. Eu confesso que tiveram momentos em que achei que tudo ia dar errado, mas toda a perspicácia e habilidade que mostraram só provou que sabiam exatamente o que faziam. Agora, para terminarmos, tenho uma pergunta particular para cada um de vocês. A primeira seria para o Gales: “Eu soube que você não gosta de quadribol e, muito menos, voa com frequência. Acha que chegar à quinta colocação nessa competição significa o quê para você?”

    Som de suspense no ar


    “Etto... Eu não deveria ficar surpreso com essa informação ter chegado tão longe, certo? Nunca fiz muita questão de esconder... Eu acho quadribol um esporte desnecessariamente perigoso, sempre achei. Mas eu nunca tinha voado em uma vassoura para além do que as aulas de esporte me solicitaram. Participar dessa corrida foi bastante esclarecedor, eu diria. Agora consigo entender o motivo que leva as pessoas a arriscarem suas vidas em jogos potencialmente destrutivos. A sensação de voar é absurda. De voar a uma velocidade como a que atingi... Bom... Eu não tenho nem como pôr em palavras. Ainda acredito que o quadribol seja perigoso demais com todos aqueles balaços, mas... Depois de hoje tenho certeza de que verei o esporte com olhos mais benevolentes. E, quanto a minha estadia no podium, acredito que eu apenas consiga descrever com a palavra “surpresa”. Como disse antes, nunca havia voado em uma vassoura para além das atividades escolares e não esperava estar entre os cinco primeiros colocados dessa competição. Posso colocar então que estou muito surpreso e satisfeito com o desfecho da atividade. Acho que é isso…”

    Som de aplausos de fundo


    Sabias palavras, Gales Miyamoto. Que elas sirvam de inspiração para todos aqueles que nos escutam no momento e sentem algum receio em entrar para o mundo quadribolístico. Saibam que, apesar dos pesares, é possível. Agora, uma pergunta para você, minha bela Valérie: “Você sentiu o gostinho do primeiro e segundo lugar, mas acabou na terceira colocação, o que não é de todo ruim. Como acha que foi seu desempenho de modo geral?”

    Som de suspense no ar


    “Fazia algum tempo desde a última vez que voei e mais tempo ainda que competia em atividades com vassouras. Eu não participei tendo em mente que ganharia, mas que competiria e, penso eu que foi um momento interessante quando estive na primeira colocação, bem como foi divertido disputar contra T'Challa. E eu devo parabenizar Stasha, afinal, se acidentar, correr contra o tempo e ainda conseguir a segunda colocação foi uma proeza incrível. Na verdade, imagino que todos nós merecemos parabéns.”

    Som de aplausos de fundo


    Bem, isso é o que significa, exatamente, aquele ditado do “sabendo perder”. Obrigada pelas palavras e incentivos, Valérie. É importante reconhecermos quando a competição é saudável e, é claro, como a aproveitamos. Agora, uma perguntinha para a Stasha: “Muitos acreditavam que após seu acidente, desistiria da corrida, mas você deu a volta por cima e ainda abocanhou o segundo lugar. Me conta aí qual o seu segredo?”

    Som de suspense no ar


    Eu? Jamais desistiria. Quem estuda em Durmstrang sabe bem que são só obstáculos e que precisamos continuar avançando independentemente do que nos acometa no meio de uma missão. Eu estou mais preocupada em refazer a janela e meus pedidos de desculpa, pois com toda a certeza eles não mereciam nada disso. Então, me desculpe! - A voz da jovem ecoa mais alta neste instante. - Mas não existem segredos. Eu luto Muay Thai, Kung Fu e faço Ballet Clássico, ganhando diversas competições pelo mundo mesmo com o nariz quebrado, perna torcida ou um ombro deslocado. Desistir não é algo que eu farei em nenhum momento. Ainda mais em competições.”

    Som de aplausos de fundo


    Mais um exemplo de superação ao vivo, meus amados espectadores. É isso mesmo, Stasha. Não podemos desistir diante de qualquer adversidade, ser persistente é o que nos faz sermos humanos. Obrigada por suas palavras. Por fim, tenho uma questão para o T’Challa: “Soube que a vassoura que correu não é sua, mas ela foi decisiva para sua colocação naquela bendita reta, não? Como se sente sendo o vencedor?

    Som de suspense no ar


    “Então, a vassoura não era minha e sim do meu primo, John. Assim, ele ficou de me arrumar uma vassoura e esperei ele chegar com uma Cleansweep 70, porque era a que ele tinha. Levei um susto quando me vi com uma Firebolt Galaxy e tentei me manter confiante ao máximo naquele transporte mágico. Eu sabia que aquela vassoura poderia fazer feitos incríveis na corrida e foi o que aconteceu. Foi emocionante conseguir realizar cada curva e ganhar velocidade nas retas. Eu me sinto extremamente abençoado, ‘tô muito, muito, muito feliz em ter ganhado a corrida. E assim, a Firebolt não era minha, mas agora é. O amigo do John que comprou e me deu. Como meu primo chegou em cima da hora pra me entregar a vassoura, não deu tempo dele falar. Mas, foi até melhor. Se ele tivesse falado, eu não ia conseguir me concentrar na competição. Jamais esperava ganhar uma vassoura tão boa. John, Allan, o amigo do meu primo, sou muito grato a vocês. Obrigado.”

    Som de aplausos de fundo


    Olha só isso, meus amigos! Será que o T’Challa vai ter que dividir o prêmio com o primo? É, provavelmente esses próximos capítulos ficarão somente em nossa imaginação. O que quero dizer, novamente, é obrigado a todos pela participação. Parabéns por sua conquista e espero que este ano seja maravilhoso para todos vocês! Tivemos hoje conosco, pessoal, Gales Miyamoto, Valérie Neveu, Stasha Preobrazhenskaya e T’Challa Marvil DiCristi! Uma salva de palmas para eles!

    Som de aplausos de fundo


    Após este encontro incrível, eu fico por aqui, mas não deixem de ouvir a parte 2 de nosso programa no final do dia, quando tivermos os cinco primeiros colocados da corrida de adultos. Enquanto isso, até lá e, ótimo dia a todos! Ficamos por aqui e eu vou ali pegar um pomo dourado!

    || A VINHETA DO FINAL DO PROGRAMA É TOCADO, CITADO, APÓS ELA, OS PATROCINADORES DO PROGRAMA EM BUSCA DO POMO DOURADO ||
1.465 Visualizações
05/08/2021 às 17:01:34