JORNAL LUMMUS

VADUZ, Maio de 2021

Jogo de quadribol e rixa familiar nos amistosos
Red Riot X Cisne Negro

Imagem


No mundo bruxo o esporte mais famoso é o quadribol, não importa o país, esse desporto ganhou grande destaque no coração de muitos adolescentes e, obviamente, adultos, seja ele jogado em meio aos estádios grandiosos espalhados pelo mundo, ou no campo da escola. Assim sendo, quando o amistoso foi anunciado foi um grande alvoroço – incluindo a escritora que lhes fala - contudo, apenas alguns sortudos puderam participar desse evento: Membros importantes da sociedade e, claro, amigos e parentes dos jogadores.

A primeira partida disputada no Estádio das Harpias de Holyhead, sendo protagonizada pelos times: Red Riot e Cisne Negro - Isso não é o nome de uma apresentação de Balé? - seus jogadores foram escolhidos não apenas pelo mundo mágico, compostos por bruxos adultos e alguns estudantes extremamente qualificados, mas a surpresa foi que cada time trouxe em sua escalação um vampiro e um lobisomem, algo bastante interessante.

Depois de grandes jogadas, algumas falhas que deixaram o coração dos torcedores presentes acelerados ao extremo, um vencedor foi nomeado e este foi o RED RIOT! Primeiro time completamente masculino a vencer no santuário da Harpias. Essa redatora estava presente a cada momento, afinal foi permitido à impressa – e alguns olheiros de outros times – a assistir esse esplendoroso jogo, para que pudesse passar para vocês as informações. Graças a essa oportunidade, consegui entrevistas exclusivas com os capitães de cada time e alguns jogadores que estavam disponíveis para uma conversa.

Os primeiros que encontramos foram o trio do Red Riot – e o irmão do capitão –, time que nos trouxe muita animação e uma conversa deveras interessante e uma amostra familiar realmente excitante:

Ayla Amsberg: Olá, meninos como estão? Foi um ótimo jogo! Obrigado por pararem para conversar com a Lummus.
Red Riot: É um prazer.
Daemon Jones: Você viu o pênalti? Foi o mais difícil que já peguei!
A.A: E o que achou disso, Senhor Jones? Acho que conseguiria ou estava nervoso?
D.J: Ah... a gente sempre fica nervoso. Claro que eu confio em mim, mas pênalti é sempre um desafio. Então dá um frio na barriga mesmo.
A.A: E você, senhor Han? Estava confiante de conseguir pegar o tão desejado pomo?
Tyler Han: Assim... Nervoso a gente sempre fica, né? Mas o apanhador adversário não me ofereceu nenhum risco. Então quando o vi em ação fiquei mais tranquilo.
A.A: E o que vocês acharam do time adversário? Acharam que foram um bom desafio?

Acaba que o primeiro a falar é o apanhador, que na opinião dessa autora estava realmente bastante confiante no que dizia sobre o adversário.

T.H: Em exceção do apanhador? Pareciam todos ter bastante garra e jogaram muito bem. Foi uma partida e tanto!
A.A: Achou fácil vencê-lo?
T.H: Como eu disse, o apanhador não era grande coisa. Então, sim.

O jovem goleiro também sua opinião a dar.

D.J: Bando de mimizentos.... Posso falar porque a maioria era da minha família e até hoje não sei por que, mas ficavam me ameaçando de morte toda hora...
A.A: Oh, isso é bastante preocupante. Então decidiu levar essa rixa de família para o campo? E você, senhor Han?
T.H: Não tinha nenhum familiar meu em jogo.
D.J: Eu não! Eu só fugi de casa porque eu queria ficar longe deles. Eles que não me deixam em paz.
A.A: Não? Oh, bem, e a rixa com o apanhador adversário? Se não me falha a memória o Senhor Miyamoto é um lobisomem, e pelo que estudei, vampiros e lobisomens não se dão muito bem.
T.H: Meus problemas com o Hanagi não têm nada a ver com nossa raça. Ele é meu funcionário na Miss Glitz e também não é muito competente lá. Simplesmente não sou cego às muitas falhas dele.

Acabamos mudando para o capitão, afinal, foi graças a liderança dele que o time se entrosou tão bem, será que ele pensa do mesmo modo? Ainda tivemos uma amostra da relação familiar do homem por trás da capitania.

A.A: Como se sente vencendo seu primeiro jogo como capitão? Sabemos que jogava em sua antiga escola, mas nunca chegou a ganhar como capitão, diria que foi sorte de principiante?
Nagato Kurosaki: Me sinto ótimo e diria que sim, foi sorte de principiante, apesar de achar que Goku não deixou de olhar por mim em nenhum segundo. Principiante?
Yamato Kurosaki: Ser madokista é melhor
Ya.K: Madoka nunca abandona seus fiéis.
N.K: ow ow, cada um com seu deus. não vem com essa não.
Ya.K: Goku vive morrendo
N.K: E RESSUSCITOU!

Tenho que admitir que essa conversa entre os dois irmãos confundiu a nossa jovem correspondente.

A.A: Ah... bem. O que achou do time que participou e comandou?
N.K: Meu time era maravilhoso, tivemos algumas dificuldades no decorrer da partida, mas o time soube cooperar e superar todas elas. Tentei guiá-los da melhor forma possível, mesmo sabendo que eles eram competentes o suficiente e... Acho que consegui.
A.A: Senhor Nagato, o senhor trabalha como medibruxo no hospital Japão, agora com essa vitória pretende abandonar as salas médicas e se dedicar ao quadribol profissional?
N.K: Não pretendo abandonar a área médica, longe de mim. Lutei muito para chegar onde cheguei, amo demais o meu trabalho e não me vejo longe dele tão cedo.
A.A: O que esperam dos próximos jogos?
T.H: Eu não tenho certeza se vou ser chamado para um próximo jogo. Mas como torcedor, espero ver a mesma garra que vi em todos. Sem sombra de dúvidas vou ter trabalho pra decidir pra quem torcer. A não ser que o Hanagi esteja no time. Aí eu já sei que não vou torcer pra ele (risos).
N.K: Vai ter próximo?

A nossa correspondente acabou rindo com a espontaneidade do capitão, explicando que não era algo concreto, mas se dependesse do sucesso, era capaz de ter próximo jogo.

A.A: Então meninos, última coisa, poderiam resumir a experiência de vocês?
T.H: De modo geral eu gostei muito do jogo... Acho que talvez o que eu sugeriria de melhorias para futuros jogos seria... Hum... Ah... Não sei. Acho que tudo foi muito bom. O resultado do jogo não me surpreendeu. Fomos muito bem. Acho incrível que somos historicamente o primeiro time composto por homens a vencer no estádio das Harpias! Ponto pra gente! E quanto ao Nagato como capitão... Só tenho elogios a dar.
N.K: Acho que foi um bom jogo, os jogadores se empenharam, não brincaram em serviço e isso me deixou bastante orgulhoso. E sim, fiquei surpreso com o resultado, não que eu ache que a gente não tinha capacidade de ganhar e sim porque foi um jogo acirrado (o rapaz sorri), e concordo com o Tyler, fazer parte primeiro time de homens a vencer no estádio das Harpias é uma grande honra, se é que posso colocar assim.
A.A: Obrigado pelo seu tempo meninos, aproveitem bem a vitória (a jovem sorri e dá uma piscadinha para o goleiro do Riot)

Foi difícil encontrar o time do Cisne negro, afinal, no tempo que levou a entrevista com os vencedores a maioria do time seguiu para o vestiário, mas conseguimos localizar o capitão e dois outros jogadores, o líder do time pareceu bem agitado respondendo várias perguntas que a escritora tinha planejado tudo de uma vez, enquanto o artilheiro foi mais simples nas respostas, não querendo falar muito sobre o assunto.

A.A: Uma pena que não tenham vencido, tinham um time bastante equilibrado. Mas, capitão, achou do jogo?
Yukito Kimura: Poxa, a gente nunca espera perder né? (risada que pareceu um pouco nervosa) Quando eu fiquei sabendo que seria o capitão, fiquei bastante assustado, eu sou só um torcedor e tínhamos jogadores experientes comigo inclusive o Miyamoto. Será que eu deveria ter deixado o Miyamoto ir no meu lugar? Você viu a cobrança de pênalti? O cara tem um sangue nos olhos que daria bem medinho se ele fosse capitão (novamente a risada). Espera, não anota essa parte não. O cara pode ficar bolado e eu gostei bastante de jogar com ele. Eu gostei bastante de jogar com todo mundo. A equipe foi bastante unida e todo mundo jogou muito bem. Eu não sei ainda dizer o que poderíamos ter melhorado pra vencer. Talvez eu poderia ter feito um golzinho né? Fazer mais gols é sempre a resposta pra vencer. Eu fiquei um pouco bolado que não consegui marcar. Eu sou o capitão e artilheiro, né? Precisava dar essa moral. Pegar o pomo também teria sido maneiro, mas o lobinho mandou bem também foi uma disputa bem justa. Um beijo pro lobinho.
A.A: Você tem algum espião na nossa redação? Acabou de dizer tudo que eu iria perguntar de uma vez só (rindo um pouco) Obrigado pela atenção, Senhor Kimura.
Y.K: Nada, agora vou encontrar com o time.
A.A: E o senhor? Ainda não se formou na escola, mas ainda assim foi escalado para esse time. O que achou do jogo?
Yuu Miyamoto: Sobre o jogo, achei ok. Não tenho nada a acrescentar ou decrescer sobre o estilo atual. Todo mundo foi bem. O capitão foi bem. É isso.
A.A: Apenas isso? Oh, bem, ficou irritado ou chateado com o resultado? Mesmo tendo se esforçado?
Y.M: Não.
A.A: Certo, desculpe atrapalhar, obrigado pela atenção.

Parece que os membros do Cisne Negro não estavam muito animados para uma entrevista, algo compreensível, mas algo bastante interessante sobre o membro do time Han Jung Hatori, parece que seus ingressos foram sorteados entre os alunos da escola, algo bastante inusitado, mas que aqueceu o coração dessa jovem redatora, ainda mais ao descobrir que ele fez isso, pois não tinha parentes. Espero que os sortudos que conseguiram os ingressos deram esse apoio para o nosso cavalheiro.


Escrito por: Ayla Von Amsberg

1.688 Visualizações
23/12/2020 às 12:36:49



JORNAL LUMMUS



LIECHTESTEIN, 10 de Julho de 2019.



Departamento de Esportes de Liechtenstein anuncia novo campeonato Pro-Duelo.
Estão abertas as inscrições para o Campeonato anual!

Imagem


Uma das competições mais tradicionais de duelos no mundo bruxo, o Pró-duelo, retorna este ano para mais uma espetacular e empolgante edição. Contando com quatro categorias distintas, Adulto, Adolescentes, para alunos do 5º ao 7º ano, Pré-adolescentes do 3º e 4º ano e crianças do 1º e 2º anos, a competição promete abalar as estruturas do esporte em vários níveis, estimulando jovens e adultos à prática do duelo bruxo.

A edição anterior contou com as mais diversas premiações honrosas aos mais variados e talentosos duelistas, revelando talentos promissores e consagrando outros já conhecidos da sociedade bruxa.

Os prêmios do ano anterior foram distribuídos entre categorias elementais. Na categoria Prêmio Impetuoso, e representando o elemento ar, a senhora Antonella Carbeshôn e seu filho Nathaniel Carbeshôn Folwks abrilhantaram a competição. Já o Prêmio Explosivo ficou com Danielle Rockenbach e Melanie Blanch, representado o elemento fogo. Com o Prêmio Implacável tivemos as vencedoras representantes da água, July Eastwood e Luna Lockwood. Já Benjamin Carter, da terra, foi agraciado com o prêmio Blindado.

Para o prêmio máximo tivemos aclamados July Eastwood, Nathan Ferraz e Melanie Blanch, representando o corpo discente das escolas europeias, e Luna Lockwood, Harvey Anna Martine Pilar e Danielle Rockenbach representando os campeões do torneio adulto.

Lembrando que a edição ainda contou com um pêmio especial para os favoritos da torcida, aqueles que sempre surpreendem nas competições e cativam o público com seus toques de genialidade. A honra foi dividida entre os aclamados duelistas e alunos de Hogwarts Benjamin Carter, Nathaniel Carbeshôn Folwks e Amélie Lavoie, da casa Sonserina, que duelaram contra Fearadhach Shackleton, da Grifinória, também em Hogwarats, Isabelly Runcorn e Jennyfer Gwaine, de Mélusine da escola francesa Beauxbatons, em duelos impressionantes e inesquecíveis.

Aos interessados em se tornar as próximas estrelas dos duelos e já realizaram as suas inscrições, fiquem atentos às regras e formações das equipes. Não se esqueçam da importância da escolha de um elemento fixo para representar e da não repetição destes dentre a mesma equipe. Só será permitida a utilização de feitiços que estejam na lista de feitiços elementais. Para mais regras, os duelistas devem entrar em contato com a o Departamento Pró-Duelo na Central única de esportes.

As expectativas para esse ano são ainda maiores sobre os competidores que retornarão e as novas caras e talentos a serem descobertos. Portanto, não fiquem de fora, pois você pode ser o novo grande duelista exaltado pelo mundo bruxo.

Mais informações através do Daily Lummus, no seu caderno favorito de Esportes e da Rádio Lummus.




Escrito por: León Nicolaj Orlov

5.598 Visualizações
12/08/2018 às 11:15:12

Cadernos
Notícias
Jornalistas